XVIII B-MRS Meeting: panel with ACS Editors.


Panel session “Mastering the Art of Scientific Publication – ACS Publications’ Meet the Editors”

Description

While the electronic age has made the publication process easier and quicker, optimizing the structure of a scientific paper requires a certain degree of skill and proficiency. During this “ACS Publications’ Meet the Editors” event, editors from some of our journals will summarize the key steps involved in writing an effective paper, journal submission, review processes, and post-publication efforts.

Panelists

Julia R. Greer, Carlos Toro, Osvaldo Oliveira Jr and Mônica Cotta.
Julia R. Greer, Carlos Toro, Osvaldo Oliveira Jr and Mônica Cotta.
  • Julia R. Greer – Ruben F. and Donna Mettler Professor of Materials Science, Medical Engineering, and Mechanics/ California Institute of Technology. Associate Editor, Nano Letters.
  • Carlos Toro – Managing Editor /Journals Publishing Group/ ACS Publications Division.
  • Osvaldo N. Oliveira Jr. – Professor of the São Carlos Institute of Physics, University of São Paulo, Brazil. Executive Editor, ACS Applied Materials & Interfaces
  • Monica A. Cotta –  Full Professor in Physics at University of Campinas, Brazil. Associate Editor, ACS Applied Nano Materials.

When?

September 25, 2019, from 12:00 to 14:00. 

Where?

At Sibara Hotel, Persico room (3rd floor).

Registration

Free registration is limited to 180 participants. Go the general registration meeting system and choose this session in “add/edit activities”: https://www.eventweb.com.br/xviiisbpmat/home-event/

Lunch boxes will be provided.

 


 

Featured scientist: Prof. Maria-Pau Ginebra (Universitat Politècnica de Catalunya, Spain).


Prof Maria-Pau Ginebra
Prof Maria-Pau Ginebra

After blood, bone is the most frequently implanted/ transplanted tissue, with about 2 million bone grafts performed each year worldwide – a number that tends to increase at the rate of population aging. A well-known case is that of the jaw graft to allow firmer dental implants. However, many other causes, such as tumors, severe fractures, congenital malformations or even infections, may cause a patient to need a graft, that is to say, an implant of a natural or synthetic piece of bone to support the natural growth of bone tissue.

In Barcelona, at the Universitat Politècnica de Catalunya (UPC), a research group has been successfully working on the development of innovative tissue regeneration biomaterials. Led by Professor Maria-Pau Ginebra, the multidisciplinary group consists of 30 researchers. After many published papers and patents obtained, Professor Ginebra decided to found, along with other members of the group, a spin-off company to bring the results of years of research into real life. Thus, in 2013, Mimetis Biomaterials was created, dedicated to nature-inspired bone regeneration solutions.

On the afternoon of September 24, Prof. Maria-Pau Ginebra will deliver a plenary lecture at the XVIII B-MRS Meeting. She will talk about a new generation of bone graft biomaterials, made through nature-inspired methods that allow control of the structure and composition of the material at the nano scale. The resulting biomaterials bring together the benefits of both natural and artificial bones, including the possibility of producing personalized grafts on 3D printers.

See our mini-interview with this Spanish scientist, Full Professor and Head of the Department of Materials Science and Metallurgy at UPC, President of Mimetis Biomaterials, and Member of the Editorial Board of Acta Biomaterialia, Journal of Tissue Engineering and the International Journal of Molecular Sciences.

B-MRS Newsletter: – You work in a research area that has a direct impact on society. What, in your opinion, is your scientific discovery with the greatest actual or potential impact? Please describe it very briefly.

One of the great challenges in the field of bone regeneration is the development of synthetic materials that are able to be degraded and transformed in newly formed bone. In this case, the synchronization between material degradation and new bone deposition is critical, and very difficult to achieve. We have demonstrated that this can be accomplished by using biomimetic processing routes, which allow tuning the nanostructure and composition of hydroxyapatite, mimicking more closely the mineral phase of bone. In this way the synthetic material can enter the natural bone remodeling cycle, allowing for this progressive transformation in new bone tissue.

B-MRS Newsletter: – Turning scientific knowledge into products is not an easy task. In your experience, what are the most important factors in getting a lab research to become a product on the market?

The transformation of the scientific achievements into real products is indeed a great challenge. This is particularly difficult in the biomedical field, where the scientists face a number of regulatory restrictions which were often overlooked during the previous stages of more “academic” research. In my experience, to be successful, you need the confluence of a good idea and the right people. Moreover, you need money. In summary, in my experience there are three main aspects that determine the success of the translation of a good idea to the market: 1) selecting a good team, with people mastering the different aspects of entrepreneurship, which we, as scientist, do not know; from regulation/legislation to marketing and financial aspects; 2) finding appropriate investors is always necessary; the innovation in the biomedical field is particularly expensive; 3) being willing to work really hard.

For more information on this speaker and the plenary talk she will deliver at the XVIII B-MRS Meeting, click on the speaker’s photo and the title of the lecture here https://www.sbpmat.org.br/18encontro/#lectures.

Featured scientist: Prof. Stefano Baroni (Scuola Internazionale Superiore di Studi Avanzati, Italy).


Prof Stefano Baroni
Prof Stefano Baroni

Many shades of blue, red and purple that we can see in the vegetable kingdom (for example, in grapes, raspberries, eggplants and flowers such as violets) are known to be generated by the presence of natural pigments called anthocyanins. However, what makes anthocyanin express in a plant a certain tone of this wide range? This intriguing basic science issue has applications of great interest to the food industry in its quest for healthier dyes from natural components.

A thorough answer will be presented in a plenary lecture of the XVIII B-MRS Meeting by Stefano Baroni, Full Professor of Condensed Matter Theoretical Physics at Scuola Internazionale Superiore di Studi Avanzati (SISSA) – an institution located in Trieste (Italy), dedicated to research and graduate studies in various areas of science. Baroni has been studying that issue, using, mainly, a computational method that considers phenomena occurring at the molecular level over several time scales.

Prof. Stefano Baroni is an internationally renowned Italian scientist who loves to invent and improve computational methods to unveil the properties of matter at the molecular scale and apply them to problems of fundamental and applicative interest. For example, Baroni is one of the principal creators of Density Functional Perturbation Theory (DFPT), a computational tool that allows the study of physical properties of materials that depend on responses to external perturbations. He is also the founder and one the main instigators of the Quantum ESPRESSO, project, one of the most popular open source softwares for quantum materials modeling and calculations at the nanoscale, and founding director of the Quantum ESPRESSO Foundation.

Stefano Baroni obtained a degree in Physics from the Università di Pisa (Italy) in 1978. After that, until 1984, he was a postdoctoral fellow at the École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), in Switzerland. Later, he became Assistant Professor at the Department of Theoretical Physics at the Università degli Studi di Trieste until he joined SISSA in 1988. From 1994 to 1998, he was Director of CECAM, a European center for research in computational sciences and their applications, then based at the École Normale Supérieure de Lyon, in France. Thereafter, until 2003, he served as coordinator in Trieste of the Istitituto Nazione per la Fisica della Materia (INFM). From 2001 to 2008, he was Founding Director of the DEMOCRITOS national simulation center, now part of the Italian CNR. Baroni has been a visiting professor at many institutions around the world, including Université Pierre et Marie Curie (France), Princeton University (USA), University of Minnesota (USA), University of Sydney (Australia), University College London (UK).

See our mini interview with Prof. Stefano Baroni.

B-MRS Newsletter: – We´d like to know more about your scientific work. Please choose one or two of your favorite/ high-impact contributions, briefly describe them, and share the references.

For forty years my research has been motivated by the attempt to solve the fundamental equations that determine the properties of materials at the atomic scale, in the most realistic conditions practically accessible to computational science. While this effort, which I shared with many scientists more talented than me around the world, is having a tremendous impact in many and diverse technologies, as this Conference convincingly witnesses, my own motivation has been, how to say?, a bit “swotty”? Theorists like me strive to understand. Geniuses sometimes understand what they cannot teach or do not care to implement. Ordinary swots have to do, implement, and teach in order to convince themselves they have understood, and this is what I have been doing all my life, like a Renaissance craftsman. I am probably mostly known for density functional perturbation theory [https://doi.org/10.1103/RevModPhys.73.515], a technique that Paolo Giannozzi and I introduced in the late 80s [https://doi.org/10.1103/PhysRevLett.58.1861] and that is now considered the state of the art in the simulation of the vibrational properties of condensed matter. In the late 00s my colleagues and I generalised this technique to account for the dynamical phenomena that are probed in optical spectroscopies [https://doi.org/10.1103/PhysRevLett.96.113001, https://doi.org/10.1063/1.2899649]. This work provided the methodological motivation for me to enter the field of molecular spectroscopy, which eventually led me to study the color of flowers and fruits. The challenge to compute what others believe cannot be computed was also the motivation for me to enter the fascinating field of heat and charge transport in condensed matter, a senile passion I will have the privilege to report on in Symposium S of this conference on September 24 at 9:30 [https://doi.org/10.1038/nphys3509, https://doi.org/10.1038/s41598-017-15843-2, https://doi.org/10.1038/s41467-019-11572-4, https://doi.org/10.1103/PhysRevLett.122.255901, https://doi.org/10.1038/s41567-019-0562-0].

B-MRS Newsletter: – The subject of the talk aroused our curiosity. Could you tell us what led you to study these pigments? Does it have to do with industrial interest? With the search for fundamental answers? With the application of a new methodology?

As mentioned before, I was drawn to molecular spectroscopy while seeking useful applications for a new computational method that my collaborators and I had devised to deal with dynamical perturbations to quantum-mechanical systems. Ask around what would be the most important application of molecules absorbing light, and many would answer: “solar cells to produce clean, inexhaustible, energy”. So we went, and we were induced into the wrong thinking that efficient and inexpensive solar cells could be manufactured “using fruit juice” (i.e. using anthocyanins as the light-absorbing element of a photovoltaic device). It soon became clear that while the principle per se is not wrong (in fact, organic solar cells based on it are routinely assembled and used for educational purposes https://www.teachengineering.org/activities/view/uoh_organic_activity1, https://education.mrsec.wisc.edu/titanium-dioxide-raspberry-solar-cell/) the stability and efficiency of the resulting device are far too poor for industrial purposes. Meanwhile, our work attracted some attention, and I was invited to some important meetings on solar energy. On one occasion, I declined the invitation knowing that our work could not have a real impact in the field. The organisers flatteringly insisted, and I finally accepted under the condition that I would not talk of solar energy, but of the color of fruits and flowers, which had meanwhile started to arouse my curiosity. A few months later I was approached by a representative of a head-hunting company who, seeking an expert in the molecular simulation of natural dyes on behalf of a major multinational food manufacturer, had stumbled across the abstract of my talk. When I received the telephone call I thought it was a prank and I almost hung up on her. I resisted the impulse, and that was the beginning of an exciting five-years adventure in industrial research, which I never thought I would have lived and whose story I will tell in Balneário Camboriú …

For more information on this speaker and the plenary talk he will deliver at the XVIII B-MRS Meeting, click on the speaker’s photo and the title of the lecture here https://www.sbpmat.org.br/18encontro/#lectures.

Royal Society of Chemistry reúne artigos de autores do Brasil em coleção comemorativa do B-MRS Meeting.


RSC_collectionA Royal Society of Chemistry (RSC) preparou uma coleção online de artigos de autores brasileiros em comemoração ao XVIII B-MRS Meeting (Balneário Camboriú, 22 a 26 de setembro de 2019). A RSC é apoiadora desta edição do evento anual da SBPMat.

Intitulada Materials and Nano Research in Brazil, a coleção reúne 55 artigos publicados em periódicos da editora RSC entre 2017 e 2019. Todos os artigos selecionados podem ser acessados sem custo (open access) até 15 de outubro de 2019.

A coleção está disponível em www.rsc.li/brazil-mrs-2019

Boletim da SBPMat. 83ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 83. 31 de julho de 2019.

Nota Pública da SBPMat

A diretoria e o conselho da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) se solidarizam com o Diretor do INPE, Prof. Ricardo Magnus Osório Galvão, sobre comentários infundados do Sr. Presidente Jair Bolsonaro (…)

Acesse aqui a íntegra da nota pública.

Notícias da SBPMat

Eleições na SBPMat. A comissão eleitoral já homologou as candidaturas. Conheça a chapa candidata à Diretoria Executiva e a lista de sócios que mostraram interesse em ser votados para o Conselho Deliberativo, aqui. O período para votação será de 22 de setembro a 04 de outubro 2019. Sócios com anuidade em dia poderão votar online em suas áreas de sócios no portal da SBPMat, ou presencialmente durante o XVIII B-MRS Meeting, no local do evento.

XIX B-MRS Meeting + IUMRS-ICEM 2020 (Foz do Iguaçu, Brasil, 30 de agosto a 3 de setembro de 2020). A Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat/ B-MRS) e a União Internacional de Sociedades de Pesquisa em Materiais (IUMRS) convidam a comunidade científica internacional a enviar propostas de simpósio para o evento conjunto que agregará o evento anual da SBPMat e a conferência internacional de materiais eletrônicos da IUMRS. A chamada de simpósios está aberta até 31 de outubro de 2019. Saiba mais, aqui.

Artigo em Destaque

Uma equipe científica multidisciplinar desenvolveu em laboratórios brasileiros um nanomaterial com interessantes propriedades magnéticas, luminescentes e bioquímicas, e verificou sua baixa toxicidade em testes in vivo realizados com embriões de peixe-zebra. O nanomaterial é uma nanoplataforma promissora para o desenvolvimento de aplicações nas áreas de saúde, biotecnologia e meio ambiente. Um artigo sobre o trabalho foi recentemente publicado, com destaque em capa, na ACS Applied Nano Materials. Saiba mais.

artigo news

Cientista em Destaque

Entrevistamos a professora Julia Greer, do California Institute of Technology (EUA). Autora de contribuições seminais à nanomecânica, a cientista, que também é pianista, atualmente desenvolve inovadoras estruturas tridimensionais baseadas em nanomateriais, e estuda de que maneira suas propriedades superiores surgem da interação entre as escalas atômica, nano e micro. No XVIII B-MRS Meeting, ela proferirá uma palestra sobre esses interessantes metamateriais. Veja nossa entrevista.

julia greer

Da Ideia à Inovação

A Innoma pretende espalhar inovação na indústria brasileira. A startup desenvolve tecnologias para produzir nanoativos de alta eficiência que podem ser usados como matérias-primas por empresas de diversos segmentos. O primeiro produto, um nanoativo de prata antimicrobiano, já está sendo comercializado. Veja nossa matéria sobre a Innoma, aqui.

logo innoma

Novidades dos Sócios SBPMat

Artigo de sócio da SBPMat Oswaldo Luiz Alves (IQ – Unicamp) é selecionado para compor coleção da Royal Society of Chemistry. Saiba mais.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Inscrições. O período para pagar a taxa de inscrição com desconto encerra no dia 2 de agosto. Além disso, sócios da SBPMat têm descontos especiais na inscrição, sendo que é possível pagar a anuidade de sócio no ato da inscrição. Saiba mais, aqui.

Programa. Está no ar a programação resumida do evento, com as atividades técnicas e sociais, e a distribuição de sessões orais e de pôster. Veja aqui.

Impressão de pôsteres. É possível enviar o arquivo do pôster por e-mail e retirar a impressão no local do evento. Saiba mais.

Local do evento. O encontro será realizado no Hotel Sibara Flat & Convenções, localizado no centro da cidade, próximo a hotéis, restaurantes e lojas, e a apenas 100 metros do mar. Saiba mais, aqui.

Local da abertura. A cerimônia de abertura, a palestra memorial e o coquetel de boas-vindas serão realizados no dia 22 de setembro (domingo) no complexo Cristo Luz, uma das principais atrações turísticas da cidade. Haverá transporte para o local, saindo do Hotel Sibara a partir das 17:00. Conheça o local, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP). Saiba mais sobre a palestrante homenageada, aqui.

Festa do evento. Será realizada no lounge do Green Valley, um destacado clube noturno. Saiba mais sobre o Green Valley, aqui. A festa contará com a impactante banda Brothers. Assista à Brothers, aqui.

Cidade-sede. Balneário Camboriú (SC) é um importante destino turístico que oferece praias urbanas e agrestes, ecoturismo e esportes de aventura, além de passeios de barco, bondinho, bicicleta e teleférico – tudo dentro de uma paisagem única que combina serra, mar e arranha-céus. O visitante tem acesso a muitíssimas opções de gastronomia, hospedagem e compras, bem como à agitada vida noturna que se destaca no cenário brasileiro.

Hospedagem, passagens, transfers etc. Confira as opções do hotel e da agência oficial do evento, aqui.

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 41 empresas e instituições já confirmaram participação no evento e apoio/patrocínio. Organizações interessadas em participar podem entrar em contato com Alexandre no e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Fatores de impacto 2018: resultados dos periódicos da ACS Publications. Saiba mais.

– Computação óptica: metamaterial resolve equação processando sinais ópticos (paper da Science). Saiba mais.

– Cientistas do Brasil desenvolvem nanocápsulas de membrana celular tumoral que transportam fármacos pelo organismo e os liberam em tumores para combater o câncer combinando hipertermia e quimioterapia (paper da Applied Bio Materials). Saiba mais.

Oportunidades

– Pós-doc na Alemanha em projeto internacional sobre revestimentos de hidroxiuretanas para implantes de PEEK modificados com enzimas. Saiba mais.

– Pós-doc no CTNano (UFMG) em dispositivos de grafeno para sensoriamento de gases (parceria com Petrobras). Saiba mais.

– Doutorado em membranas com bolsa CNPq na UFPR. Saiba mais.

Eventos

II Simpósio Multidisciplinar em Materiais do Centro-Oeste. Caldas Novas, GO (Brasil). 7 a 9 de agosto de 2019. Site.

20th International Sol-Gel Conference. São Petersburgo (Rússia). 25 a 30 de agosto de 2019. Site.

2nd CINE-M2P workshop. São Paulo, SP (Brasil). 26 e 27 de agosto de 2019. Site.

V Reunião Anual sobre Argilas Aplicadas. Franca, SP (Brasil). 28 a 30 de agosto de 2019. Site.

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) and 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

R2B Research to Business Itália-Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ (Brasil). 19 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

XL CBRAVIC (Brazilian Congress on Vacuum Applications in Industry and Science). 7 a 11 de outubro de 2019. Site.

XII Brazilian Symposium on Glass and Related Materials. Lavras, MG (Brasil). 22 a 25 de outubro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

XIX B-MRS Meeting + 2020 IUMRS ICEM (International Conference on Electronic Materials). Foz do Iguaçu, PR (Brasil). 30 de agosto a 3 de setembro de 2020. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.
 

 

 

Featured scientist: Prof. Norbert Koch (Humboldt-Universität zu Berlin, Germany).


Prof Norbert Koch
Prof Norbert Koch

While a large part of humanity benefits from the advantages of solar cells, LEDs and other optoelectronic devices, some scientists are striving to find new materials and structures that enable new developments in optoelectronic technologies.

Norbert Koch (Professor at the Humboldt-Universität zu Berlin, and research group leader in that university and at the Helmholtz-Zentrum Berlin) belongs to the latter group of qualified people.

Prof. Koch studied technical physics at the Technische Universität Graz (Austria), where he also did his doctoral studies in solid-state physics. He spent two years as postdoc at Princeton University (USA). In 2003, he started setting up a research group at the Humboldt-Universität zu Berlin, where he was appointed as professor in 2009. His scientific production has more than 16,300 citations and his h-index is 66 (Google Scholar).

This scientist will be in September in Balneário Camboriú (Brazil), giving a plenary lecture at the XVIII B-MRS Meeting. In the talk, he will speak about very promising structures in the field of optoelectronics, which are based on a combination of organic and inorganic materials.

See our mini interview with Professor Norbert Koch.

B-MRS Newsletter: – We´d like to know more about your scientific work. Please choose one or two of your favorite contributions, briefly describe them, and share the references.

All modern optoelectronic devices are complex multilayer structures. To arrive at the desired function, e.g., light emission or energy conversion, with the highest possible efficiency, an optimized alignment of the electronic energy levels is key. For novel and emerging materials, such as organic and 2-dimensional semiconductors, this cannot be achieved readily because the fundamental underlying mechanisms, which govern the level alignment, are not properly understood. Consequently, my research is geared towards unraveling this understanding, and to devise means of optimizing interfacial energy levels. For instance, for a long time it was believed that the level alignment with organic semiconductors is substantially different from what was known for traditional inorganic semiconductors like silicon. The concerted effort of many groups worldwide has finally provided the insight that the established mechanisms do hold, but peculiarities of the organic compounds have to be considered appropriately. It turned out that the energy and density distribution of electronic states of the organic semiconductor critically determines the level alignment, at interfaces towards electrodes [Nat. Commun. 5, 4174 (2014)] and at semiconductor heterostructures [Sci. Adv. 1, e1501127 (2015)]. With this understanding at hand, device engineers can now minimize electrical losses at contacts and precisely tune the energy level offset at heterojunctions.

B-MRS Newsletter: – In your plenary talk at the B-MRS Meeting, you will talk about hybrid (organic / inorganic) structures for optoelectronics. Could you give examples of such structures and their present and/or future applications? Why this type of structure is relevant for developing optoelectronic devices?

The idea to combine inorganic and organic semiconductors is based on the notion to take advantage of the beneficial properties of each component while compensating their respective weaknesses. For instance, inorganic semiconductors typically exhibit high charge carrier mobility and organic ones stand out by very strong light-matter coupling. In a hybrid light emitting diode (LED), one can imagine to electrically pump the inorganic semiconductor at highest levels, and upon energy transfer the desired light is emitted by the organic semiconductor. This could result in LEDs with high brilliance at virtually any color that also feature ultrahigh modulation bandwidth.

For more information on this speaker and the plenary talk he will deliver at the XVIII B-MRS Meeting, click on the speaker’s photo and the title of the lecture here https://www.sbpmat.org.br/18encontro/#lectures.

XVIII B-MRS Meeting bate recorde de submissões com mais de 2.450 resumos recebidos.


logo médioCom mais de 2.450 resumos submetidos, a décima oitava edição do encontro anual da SBPMat, que será realizada em Balneário Camboriú (SC) de 22 a 26 de setembro, bate um novo recorde na história dos eventos da Sociedade.

Em 10 de junho, os autores dos trabalhos submetidos receberão a notificação de aceitação, rejeição, necessidade de modificação ou transferência para outro simpósio. Os autores poderão enviar os resumos corrigidos até 24 de junho e receberão as notificações finais até 30 de junho.

Os trabalhos aprovados serão apresentados em sessões orais e de pôster, dentro de 23 simpósios temáticos, os quais abrangem um amplo leque de temas de pesquisa em materiais e suas aplicações em segmentos como o de saúde, energia, remediação ambiental, eletrônica, fotônica, defesa, têxtil, aeroespacial e automotivo, entre outros.

“É com grande satisfação que recebemos este grande número de trabalhos submetidos, mostrando que, apesar das dificuldades financeiras e da falta de estímulo governamental, a comunidade científica em materiais está ativa e empenhada em levar adiante a produção do conhecimento e formação de recursos humanos, o que é tão importante para o nosso País”, diz o prof. Ivan H. Bechtold, chairman do evento. “Ao mesmo tempo, este expressivo número de trabalhos aumenta nossa responsabilidade de organizar um evento de acordo com as expectativas, especialmente de estudantes, que somam 63% das inscrições do evento. Nosso compromisso é tornar o evento num ambiente propício para a troca de experiências e estabelecimento de cooperações científicas. Contamos com a presença de todos!!”, conclui o professor Bechtold.

Prêmios para estudantes

Os melhores trabalhos apresentados por estudantes de graduação ou pós-graduação receberão prêmios no final do evento. Para concorrer aos prêmios, os autores devem submeter, até 14 de julho, um resumo estendido adicional ao resumo convencional. Os prêmios só serão entregues se os autores (estudantes) estiverem presentes na cerimônia de encerramento, no dia 26 de setembro.

O Bernhard Gross Award será outorgado ao melhor oral e ao melhor pôster de cada simpósio. Para eleger os vencedores, o comitê considerará a qualidade do resumo estendido e da apresentação, bem como a contribuição científica do trabalho.

Dentre os trabalhos vencedores do Bernhard Gross Award, os cinco melhores orais e os cinco melhores pôsteres receberão prêmios (dinheiro e certificado) da ACS Publications, a renomada editora de periódicos científicos da American Chemical Society.

Mais informações sobre os prêmios, e instruções e modelo para elaborar o resumo estendido https://www.sbpmat.org.br/18encontro/#authors

Site do evento https://www.sbpmat.org.br/18encontro/.

Boletim da SBPMat. 80ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 80. 30 de abril de 2019.

Nota Pública

O conselho e a diretoria da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) vêm a público se manifestar contra os cortes anunciados para o orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que podem inviabilizar a pesquisa e a inovação tecnológica no País. (…)

Acesse aqui a nota pública na íntegra.

Eleições na SBPMat

Ocorrem neste ano as eleições para Diretoria Executiva e membros do Conselho Deliberativo da SBPMat. Já está aberto o prazo para inscrever chapas candidatas à Diretoria e para declarar interesse em ser membro do Conselho. Sócios com anuidade em dia poderão votar e ser votados. Conheça o calendário completo do processo eleitoral e outras informações úteis. Aqui.

newsletter

Da Ideia à Inovação

Tecnologia e conhecimento científico podem se transformar em produtos por meio da criação de startups. A Nanogreen é uma startup dedicada à fabricação de nanopartículas por técnicas a laser, criada em 2016 em Joinville (SC). Conheça o perfil, história e perspectivas desta startup e a visão de seus empreendedores. Aqui.

logo nanogreen news

Artigo em Destaque

Uma equipe de pesquisadores da UFMG desenvolveu um dispositivo capaz de gravar dados em formato binário em um material bidimensional e conservá-los por longos períodos. Com baixo consumo de energia e compatibilidade com plataformas flexíveis, o dispositivo aponta novas possibilidades ao desenvolvimento de memórias para eletrônicos vestíveis. O trabalho foi reportado na 2D Materials. Saiba mais.

paper news

Cientista em Destaque

Entrevistamos o cientista italiano Maurizio Prato, professor da Universidade de Trieste (Itália). Dono de um índice H de 119, Prato é especialista em adicionar moléculas orgânicas à superfície de nanomateriais de carbono, gerando materiais com alto impacto em segmentos como nanomedicina e energia. Ele proferirá uma das palestras plenárias no XVIII B-MRS Meeting. Saiba mais.

prato news

Novidades dos Sócios SBPMat

– O ex-presidente da SBPMat José Arana Varela, falecido em 2016, foi homenageado com nome de rua em Araraquara. Saiba mais.

O sócio fundador da SBPMat Edgar Zanotto (UFSCar) proferiu em Nova York a Samuel R. Scholes Award Lecture, distinção da Alfred University outorgada anualmente a pesquisadores de materiais vítreos mundialmente destacados. Saiba mais.

O sócio da SBPMat Victor C. Pandolfelli (UFSCar) é coautor do “melhor paper” 2017-2018 do Journal of the European Ceramic Society. Saiba mais.

– O ex-presidente da SBPMat Elson Longo (CDMF-UFSCar) e a sócia da SBPMat Camila Cristina de Foggi (Unesp) são coautores de artigo que consta entre os 100 papers da Scientific Reports mais lidos em 2018 na área de materiais. Saiba mais.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Submissão de trabalhos: prorrogada até 10 de maio.

Submissão de trabalhos. A submissão de resumos está aberta até 10 de maio. Notificações de aprovação, modificação ou rejeição serão enviadas até 31 de maio. Notificações finais para resumos que precisarem de modificação serão enviadas até 21 de junho. Veja as instruções para autores, aqui.

Local da abertura. A cerimônia de abertura, a palestra memorial e o coquetel de boas-vindas serão realizados no dia 22 de setembro (domingo) no complexo Cristo Luz, uma das principais atrações turísticas da cidade. Conheça o local, aqui.

Festa do evento. Será realizada no lounge do Green Valley, um destacado clube noturno. Saiba mais sobre o Green Valley, aqui. A festa contará com a impactante banda Brothers. Assista à Brothers, aqui.

Cidade-sede. Balneário Camboriú (SC) é um importante destino turístico que oferece praias urbanas e agrestes, ecoturismo e esportes de aventura, e passeios de barco, bondinho, bicicleta e teleférico – tudo dentro de uma paisagem única que combina serra, mar e arranha-céus. O visitante tem acesso a muitíssimas opções de gastronomia, hospedagem e compras, bem como à agitada vida noturna que se destaca no cenário brasileiro.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Prêmios para estudantes. Para participar do Bernhard Gross Award, os autores deverão submeter um resumo estendido até 11 de julho, além do resumo convencional. Saiba mais, aqui.

Inscrições. Já estão abertas as inscrições. Saiba mais, aqui.

Local do evento. O encontro será realizado no Hotel Sibara Flat & Convenções, localizado no centro da cidade, próximo a hotéis, restaurantes e lojas, e a apenas 100 metros do mar. Saiba mais, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP).

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 31 empresas já confirmaram participação no evento e apoio/patrocínio. Empresas interessadas em participar podem entrar em contato com Alexandre no e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Impressão 4D: cientistas criam metamateriais capazes de mudar de forma e função e depois voltar à configuração original, com possíveis aplicações na indústria aeroespacial, biomedicina e robótica (paper da Materials Horizons). Saiba mais.

– Prédio sede do Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno (CTNano) foi inaugurado no Parque Tecnológico de Belo Horizonte. Saiba mais.

Oportunidades

– Processo de seleção para professor assistente do Departamento de Física da PUC-Rio. Saiba mais.

– Concurso para professor da UFRPE. Saiba mais.

– Concurso para professor da Universidade do Estado do Amazonas. Saiba mais.

– Pós-doutorado no IF USP em sílicas nanoestruturadas para uso em vacinas. Saiba mais.

Processo seletivo do programa de pós-graduação em Física da UFSC. Saiba mais.

Processo seletivo para mestrado e doutorado em Materiais da Unifesp. Saiba mais.

– Seleção para mestrado e doutorado em Ciência dos Materiais na Unesp de Ilha Solteira. Saiba mais.

– Inscrições prorrogadas para o prêmio “Para Mulheres na Ciência”. Saiba mais.

Eventos

I Simpósio de Pesquisa e Inovação em Materiais Funcionais. São Carlos, SP (Brasil). 23 e 24 de maio de 2019. Site.

2019 E-MRS Spring Meeting e IUMRS – ICAM. Nice (França). 27 a 31 de maio de 2019. Site.

20th International Symposium on Intercalation Compounds (ISIC). Campinas, SP (Brasil). 2 a 6 de junho de 2019. Site.

10th International Conference on Materials for Advanced Technologies (ICMAT 2019). Cingapura. 23 a 28 de junho de 2019. Site.

X Método Rietveld. Fortaleza, CE (Brasil). 8 a 12 de julho de 2019. Site.

20th International Sol-Gel Conference. São Petersburgo (Rússia). 25 a 30 de agosto de 2019. Site.

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) e 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

XL CBRAVIC (Brazilian Congress on Vacuum Applications in Industry and Science). 7 a 11 de outubro de 2019. Site.

XII Brazilian Symposium on Glass and Related Materials. Lavras, MG (Brasil). 22 a 25 de outubro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.

 

 

Boletim da SBPMat. 79ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 79. 31 de março de 2019.

Notícias da SBPMat

XVIII B-MRS Meeting. O prazo para submissão de resumos encerra em 15 de abril. Veja a mensagem dos coordenadores do evento, direcionado a toda a comunidade cientifica. Aqui.

Programa University Chapters. Equipes de estudantes da UFMS e UNIFESP São José dos Campos se incorporam ao programa da SBPMat, que passa a ter presença nas 5 regiões do Brasil. Saiba mais.

Eleições para Diretoria e Conselho. A SBPMat apresenta a comissão eleitoral, que está conduzindo o processo. Saiba mais.

Anuidades 2019. Os boletos referentes à anuidade 2019 ainda podem ser encontrados pelos sócios em suas áreas no site da SBPMat. Estudantes e profissionais que ainda não são sócios podem se associar a qualquer momento. Pagamento da anuidade é condição para participar das eleições, que ocorrem neste ano. Saiba mais.

Artigo em Destaque

Uma equipe de pesquisadores da UFABC e UNICAMP desenvolveu um filme que libera simultaneamente dois ativos antibacterianos e anticancerígenos. Testado in vitro, o material demonstrou eficiência na eliminação de bactérias e de células cancerígenas. O filme tem potencial para ser usado no tratamento tópico de lesões infecciosas e tumores malignos. O trabalho foi reportado no ACS Applied Materials and Interfaces. Saiba mais.

figura news

Cientista em Destaque

Nossa entrevista do mês é com a cientista que protagonizou a introdução e o desenvolvimento, no Brasil, da cristalografia estrutural e molecular por raios X – hoje amplamente utilizada em nossa comunidade. Na área, ela fundou o primeiro laboratório e uma sociedade científica. Também formou várias gerações de cristalógrafos estruturais hoje distribuídos pelo país, além de colaborar com dezenas de cientistas de diversas áreas para desvendar a estrutura de materiais e moléculas. Trata-se de Yvonne Primerano Mascarenhas (USP), que será homenageada pela SBPMat no XVIII B-MRS Meeting. Saiba mais.

yvonne news 2

Novidades dos Sócios SBPMat

– O sócio da SBPMat Aldo J. G. Zarbin (UFPR) escreveu sobre futuro da Química na Nature Chemistry a convite da revista. Saiba mais.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Prazo para submissão de trabalhos encerra em 15 de abril.

Submissão de trabalhos. A submissão de resumos está aberta até 15 de abril. Notificações de aprovação, modificação ou rejeição serão enviadas até 31 de maio. Notificações finais para resumos que precisarem de modificação serão enviadas até 21 de junho. Veja as instruções para autores, aqui.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Prêmios para estudantes. Para participar do Bernhard Gross Award, os autores deverão submeter um resumo estendido até 11 de julho, além do resumo convencional. Saiba mais, aqui.

Inscrições. Já estão abertas as inscrições. Saiba mais, aqui.

Local do evento. O encontro será realizado no turístico Balneário Camboriú (SC), no Hotel Sibara Flat & Convenções, localizado no centro da cidade, próximo a hotéis, restaurantes e lojas, e a apenas 100 metros do mar. Saiba mais, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP).

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 31 empresas já confirmaram participação no evento e apoio/patrocínio. Empresas interessadas em participar podem entrar em contato com Alexandre no e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Usando técnica experimental avançada e simulações, cientistas revelam detalhes de como ocorre a formação de cristais, camada por camada, no nível atômico. Estudo contribui ao desenvolvimento de materiais de altíssima qualidade (paper da Nature Physics). Saiba mais.

– Cientistas conseguem produzir nanoestruturas de metais cristalinos usando nanomoldes. Além de superar os desafios experimentais e criar técnica simples, eles explicaram os mecanismos envolvidos nessa nanomodelagem (paper da Physical Review Letters). Saiba mais.

– Pesquisa liderada por cientistas do Brasil contribui ao desenvolvimento de fotocatalisadores cerâmicos muito estáveis, necessários para produzir combustíveis alternativos a partir de CO2 e fotossíntese artificial. Estudo é destacado por The American Ceramic Society (paper de The Journal of Physical Chemistry C). Saiba mais.

Inovação. Parceria entre empresa brasileira de nanotecnologia e indústrias têxteis levará em breve ao mercado novos tecidos funcionais que protegem do calor, raios UV e insetos, além de evitar odores. Saiba mais.

Oportunidades

– Concurso para professor do DEMa-UFSCar na área de materiais cerâmicos. Saiba mais.

– Bolsa para pós-doutorado em Físico-Química de coloides (biomateriais e polímeros naturais) na UNICAMP. Saiba mais.

– Processo seletivo para doutorado em Ciência dos Materiais na UFMS. Saiba mais.

– Sociedades mexicanas de materiais recebem propostas de simpósios para o XXIX IMRC que ocorrerá em agosto de 2020 em Cancun (México). Saiba mais.

WIN Rising Star Award in Nanoscience and Nanotechnology nominations. Saiba mais.

Eventos

Workshop “Além dos 10E7 Ciclos: novo conceito em fadiga”. Rio de Janeiro, RJ (Brasil). 2 de abril de 2019. Site.

International Workshop on Advanced Magnetic Oxides (IWAMO 2019). Aveiro (Portugal). 15 a 17 de abril de 2019. Site.

I Simpósio de Pesquisa e Inovação em Materiais Funcionais. São Carlos, SP (Brasil). 23 e 24 de maio de 2019. Site.

2019 E-MRS Spring Meeting e IUMRS – ICAM. Nice (França). 27 a 31 de maio de 2019. Site.

20th International Symposium on Intercalation Compounds (ISIC). Campinas, SP (Brasil). 2 a 6 de junho de 2019. Site.

10th International Conference on Materials for Advanced Technologies (ICMAT 2019). Cingapura. 23 a 28 de junho de 2019. Site.

X Método Rietveld. Fortaleza, CE (Brasil). 8 a 12 de julho de 2019. Site.

20th International Sol-Gel Conference. São Petersburgo (Rússia). 25 a 30 de agosto de 2019. Site.

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) and 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.

Cientista em destaque: Yvonne Primerano Mascarenhas.


Yvonne Primerano Mascarenhas
Yvonne Primerano Mascarenhas

Na noite de 22 de setembro deste ano, em Balneário Camboriú (SC), durante a abertura do XVIII B-MRS Meeting, Yvonne Primerano Mascarenhas, professora aposentada da Universidade de São Paulo (USP), proferirá a Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro, uma honraria que a SBPMat outorga anualmente a um pesquisador com destacada trajetória no Brasil. Na palestra memorial, a cientista falará sobre a evolução da cristalografia (estudo da estrutura de materiais cristalinos) no Brasil, uma história que ela pode narrar em primeira pessoa.

De fato, a professora Yvonne foi a pessoa que introduziu e desenvolveu no país, a partir do início da década de 1960, a cristalografia estrutural e molecular por raios X, hoje amplamente usada em pesquisa, desenvolvimento e inovação no Brasil. A técnica permite conhecer, de forma completa, como estão dispostos no espaço os átomos e moléculas que compõem a organizada estrutura dos materiais cristalinos.

Yvonne Primerano nasceu em 21 de julho de 1931 em Pederneiras, interior do Estado de São Paulo. Quando ela tinha 10 anos, depois de viver um tempo na capital paulista, a família Primerano se mudou para a cidade do Rio de Janeiro em função do trabalho do pai. Capital do país, a “cidade maravilhosa” da década de 1940, além de ser acolhedora e segura, ofereceu à família um grande leque de possibilidades, principalmente de cultura e formação.

Yvonne cursou o ensino secundário no Colégio Mello e Souza, uma conceituada escola particular carioca. Devido a seu gosto pela literatura, no último ciclo do secundário, a moça optou pelo então chamado “curso clássico”, que aprofundava no estudo da Filosofia e as Letras e abordava mais superficialmente as Ciências da Natureza. Apesar disso, foi nas aulas de Química ministradas por um ótimo professor chamado Albert Ebert, que Yvonne se encantou com a diversidade de moléculas criadas pela natureza e com a possibilidade de sintetizá-las no laboratório.

Ao terminar o ensino secundário, Yvonne optou por cursar a graduação em Química e, depois de se preparar para o vestibular tentando suprir as lacunas deixadas pela sua formação humanística, ela conseguiu, em 1949, ingressar ao bacharelado em Química da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ali, mais uma vez, um docente destacado interveio no desenho de sua trajetória profissional. Tratava-se de Elisário Távora, professor da disciplina de Cristalografia. O professor Távora acabara de retornar dos Estados Unidos, onde tinha feito um doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) com orientação do professor Martin Julian Buerger – renomado cristalógrafo, autor de inovações em técnicas e instrumentos da área.  Dessa maneira, Yvonne, por meio de Távora, teve contato com o estado da arte em técnicas de cristalografia, principalmente as baseadas em difração de raios X, e pôde enxergar a potencialidade da área. Na cabeça da jovem Yvonne, ficou a ideia de que estudar a estrutura de moléculas por difração de raios X poderia ser uma boa ideia.

Yvonne sentiu, então, que precisava saber mais Física, e, em 1951, começou a cursar nessa área sua segunda graduação, na atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Em 1954, ela possuía os dois diplomas de bacharel e uma sólida bagagem em Físico-Química. No mesmo ano, ela se casou com o também físico-químico Sergio Mascarenhas, com quem formaria, além de uma família, uma dupla protagonista da história da pesquisa em materiais no Brasil.

Na Universidade do Brasil, Yvonne conheceu o professor Joaquim da Costa Ribeiro e participou de trabalhos de pesquisa do cientista. Naquele momento, Costa Ribeiro, que tinha descoberto poucos anos atrás o efeito termodielétrico enquanto estudava materiais naturais brasileiros, era um dos pouquíssimos pesquisadores, junto ao professor Bernhard Gross, que atuava na Física de materiais no Brasil. Nesse momento, de fato, os recursos e esforços de pesquisa no país estavam concentrados na Física nuclear e de altas energias.

Em 1956, depois de quinze anos morando no Rio de Janeiro, Yvonne voltou a morar no interior do estado de São Paulo. Desta vez, ela se instalou em São Carlos, uma cidade de cerca de 40 mil habitantes, junto ao então marido, Sergio Mascarenhas Oliveira, e aos dois primeiros filhos do casal (um menino de colo e uma menina no ventre). O motivo da mudança foi a contratação do casal como professores em tempo integral de uma unidade da Universidade de São Paulo (USP) que tinha sido criada em São Carlos alguns anos atrás, a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC).

Se o Rio de Janeiro tinha aberto para Yvonne a possibilidade de uma boa formação, agora São Carlos oferecia a ambos os membros do casal Mascarenhas uma série de benefícios: filiação a uma universidade importante, concentração das atividades de ensino e pesquisa em um mesmo local (no Rio de Janeiro, Sergio trabalhava em quatro locais diferentes) e, não menos relevante, dois salários suficientes para a manutenção da família. Tudo isso, na praticidade de uma cidade pequena, economizando várias horas diárias de deslocamento. Além disso, o casal teria liberdade para desenvolver pesquisa na área que mais lhe interessava naquele contexto: a aplicação da Física e da Química ao estudo e desenvolvimento de materiais.

Na EESC, uma feliz casualidade colocou a professora Yvonne, mais uma vez, na trilha da cristalografia estrutural. Esquecido em um canto, havia um aparelho de raios X médico que tinha sido comprado por um pesquisador francês que passara um tempo na instituição. O aparelho estava sem uso e não tinha utilidade dentro da escola de Engenharia. Então, o professor Sérgio conversou com o fabricante e conseguiu trocá-lo por um instrumento de difração de raios X, o qual foi usado nos primeiros trabalhos experimentais do casal em São Carlos. Nesses trabalhos, ficou claro para a professora Yvonne que conhecer a estrutura dos materiais era essencial para conhecer e modificar suas propriedades.

Entre 1959 e 1960, os Mascarenha passaram 16 meses na cidade de Pittsburgh (Estados Unidos) fazendo estágios de pesquisa com apoio financeiro da Comissão Fulbright, que estava no Brasil desde 1957. Yvonne pretendia fazer um treinamento no estudo da estrutura de materiais por difração de raios X em um grupo do Carnegie Institute of Technology. Porém, ao conhecer o grupo, ela ficou decepcionada. Foi então que, por acaso, ela encontrou o casal de físicos brasileiros Ernesto e Amélia Hamburguer, que estavam na University of Pittsburgh fazendo doutorado e mestrado, respectivamente. Os Hamburguer sugeriram à professora Yvonne que tentasse fazer um estágio no laboratório de Cristalografia coordenado pelo professor George Jeffrey na University of Pittsburgh.

Depois de algumas semanas participando de um curso de Cristalografia ministrado pelo professor Jeffrey, a professora Yvonne começou a trabalhar no grupo de pesquisa, onde, entre outros projetos, realizou o trabalho experimental da sua tese de doutorado, que consistiu em obter a posição dos átomos de um material com propriedades magnéticas, por meio de difração de raios X. Naquele momento, aplicar essa técnica era uma tarefa muito complexa e demorada, devido às limitações dos equipamentos disponíveis, inclusive os computadores. No final do estágio em Pittsburgh, a pesquisadora tinha adquirido habilidades e conhecimentos que a qualificavam para trabalhar com cristalografia de raios X.

Em 1961, quando voltou ao Brasil, Yvonne (que naquele momento era a única cristalógrafa estrutural do Brasil) deu início à criação do Laboratório de Cristalografia de São Carlos (que se tornaria o primeiro laboratório de cristalografia estrutural do país). A implantação da infraestrutura do laboratório e o recrutamento e treinamento de sua equipe multidisciplinar e internacional se intensificaram na década de 1970 e continuaram nos anos posteriores.

Em 1963, depois de processar os resultados experimentais obtidos em Pittsburgh, com bastante dificuldade devido à inexistência de computadores na EESC, Yvonne defendeu sua tese de doutorado intitulada “Determinação de estruturas cristalinas por difração de raios X: estudo do formato manganoso bi-hidratado”.

Em 1971, a professora obteve o título de livre-docente pela EESC. A partir de 1981, tornou-se professora titular do Instituto de Física e Química de São Carlos (IFQSC), mais uma unidade da USP na cidade, fundada em 1971. Quando, em 1994, esta unidade foi dividida nos institutos de Física (IFSC) e de Química (IQSC), a professora Yvonne permaneceu no primeiro até sua aposentadoria compulsória em 2001, quando se tornou pesquisadora colaboradora da instituição. Com a virada do século, Yvonne começou a liderar projetos relacionados ao ensino e difusão de ciências em escolas públicas de nível fundamental e médio.

Ao longo de sua carreira, a professora Yvonne fez estágios científicos como pesquisadora visitante em algumas das instituições mais renomadas do mundo: as universidades de Princeton e Harvard (Estados Unidos), o Instituto Politécnico Nacional do México, e a University of London (Reino Unido).

A professora também desempenhou várias funções de liderança, as quais, ainda hoje, são predominantemente exercidas por homens no meio acadêmico brasileiro. Dentro da USP de São Carlos ocupou chefias de departamento, foi a primeira diretora do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e foi vice coordenadora do polo São Carlos do Instituto de Estudos Avançados (IEA), entre outros cargos. Além disso, a cientista liderou a criação da Sociedade Brasileira de Cristalografia (atual Associação Brasileira de Cristalografia), cuja fundação ocorreu em 1971, e foi presidente da sociedade.

Entre muitas distinções e homenagens recebidas, destacam-se o Distinguished Women in Chemistry or Chemical Engineering Awards da International Union of Pure and Applied Chemistry (2017), o título de Professora Emérita do CNPq (2013), a admissão na Ordem Nacional do Mérito Científico na Classe da Grã-Cruz pela Presidência do Brasil (1998) e a Medalha Simão Mathias da Sociedade Brasileira de Química (1998). Além disso, a pesquisadora é membro titular da Academia Brasileira de Ciências desde 2001.

No decorrer de seis décadas de atuação em cristalografia estrutural, Yvonne Primerano Mascarenhas participou de dezenas de projetos das diversas áreas que precisam de informação estrutural de materiais ou moléculas, interagindo estreitamente com cientistas de materiais, engenheiros, químicos, físicos, biólogos, bioquímicos, médicos etc. No período, 40 trabalhos de mestrado e doutorado foram orientados pela professora, e mais de 180 artigos com a sua coautoria foram publicados em periódicos científicos internacionais. O laboratório criado por Yvonne (atualmente denominado Laboratório Multiusuário de Cristalografia Estrutural) já gerou diretamente mais de 1.000 artigos publicados em periódicos científicos e possibilitou que pesquisadores de muitos estados brasileiros e países da América Latina realizassem medidas de difração de raios X.

Sessenta anos depois dos primeiros trabalhos brasileiros com cristalografia estrutural de raios X, cerca de 200 cristalógrafos estruturais atuam em universidades brasileiras, inclusive a pioneira Yvonne Primerano Mascarenhas que, com seus 87 anos, permanece ativa na pesquisa científica.

Segue uma breve entrevista com esta destacada cientista.

Boletim da SBPMat: – Por meio da cristalografia, você revelou informações essenciais para muitos projetos de pesquisa de diversas áreas. Gostaríamos de saber quais são os trabalhos da área de materiais de mais impacto dos quais você participou.

Yvonne Primerano Mascarenhas:

  • Crystal-stucture analysis of deamino-oxytocin – conformational flexibility and receptor-binding. Por: WOOD, SP; TICKLE, IJ; TREHARNE, AM; et al. SCIENCE Volume: 232 Edição: 4750 Páginas: 633-636 Publicado: MAY 2 1986

Neste trabalho, realizado durante um estágio realizado no Departamento de Cristalografa do Birkbeck College, Universidade de Londres, pudemos contribuir para a elucidação da oxitocina, importante hormônio produzido pela hipófise e que no caso das mulheres exerce importante função nos estágios do parto e da lactação.

  • Characterization of Polyurethane Resins by FTIR, TGA, and XRD. Por: Trovati, Graziella; Ap Sanches, Edgar; Neto, Salvador Claro; et al. JOURNAL OF APPLIED POLYMER SCIENCE Volume: 115 Edição: 1 Páginas: 263-268 Publicado: JAN 5 2010

As medidas realizadas nos difratogramas dos vários tipos de poliuretana permitiram determinar quantitativamente os percentuais de cristalinidade das diferentes amostras e relaciona-las com outros resultados espectroscópicos.

  • Structural transition and pair formation in Fe3O2BO3. Por: Mir, M; Guimaraes, RB; Fernandes, JC; et al. PHYSICAL REVIEW LETTERS Volume: 87 Edição: 14 Número do artigo: 147201 Publicado: OCT 1 2001

A determinação estrutural do material em estudo por difração de raios X a baixa temperatura permitiu caracterizar uma transição de fase cristalográfica que ocorre a baixa temperatura importante para o entendimento das propriedades magnéticas do material em estudo..

  • Crystallographic and spectroscopic characterization of a molecular hinge: Conformational changes in bothropstoxin I, a dimeric Lys49 phospholipase A2 homologue. Por: da Silva Giotto, MT; Garratt, RC; Oliva, G; et al. PROTEINS-STRUCTURE FUNCTION AND BIOINFORMATICS Volume: 30 Edição: 4 Páginas: 442-454 Publicado: MAR 1 1998

A determinação da estrutura molecular dessa enzima que é um dos componentes do veneno da cascavel permitiu entender melhor a sua ação biológica.

  • Crystal structure of perdeuterated violuric acid monohydrate – X ray diffraction analysis. Por: Craven, BM; Mascarenhas, Y. ACTA CRYSTALLOGRAPHICA Volume: 17 Edição: 4 Páginas: 407-& Publicado: 1964

Esta publicação resultou de trabalho realizado na Universidade de Pittsburgh durante o meu primeiro estágio no exterior. A substância em estudo é um barbiturato que cristaliza com uma molécula de água. A determinação estrutural revelou a presença de uma ligação de hidrogênio bifurcada que já havia sido prevista teoricamente mas que foi observada experimentalmente pela primeira vez nesse cristal.

  • Location of cerium and lanthanum cations in CeNaY and LaNaY after calcination. Por: Nery, JG; Mascarenhas, YP; Bonagamba, TJ; et al. ZEOLITES Volume: 18 Edição: 1 Páginas: 44-49 Publicado: JAN 1997

Este é um de uma série de trabalhos que realizamos em colaboração com o centro de pesquisas da Petrobrás (CEMPES) com o objetivo de analisar alterações produzidas em uma série de zeólitas que são empregadas como catalisadores para o craqueamento do petróleo. Os resultados obtidos permitiam entender melhor os mecanismos de catálise e sugerir outras modificações visando a um maior rendimento.

Boletim da SBPMat: – Você proferirá no XVIII B-MRS Meeting a Memorial Lecture Joaquim da Costa Ribeiro. No final do evento, a SBPMat entregará os prêmios do Bernhard Gross Award. Você conheceu pessoalmente estes dois pioneiros da pesquisa em Materiais no Brasil (Costa Ribeiro e Gross). Conte-nos brevemente qual foi sua relação com eles.

Yvonne Primerano Mascarenhas: – Para contar sobre essas pessoas este pequeno parágrafo é muito insuficiente. Costa Ribeiro e Gross foram nossos mentores nas nossas primeiras atividades de pesquisa e de educação científica. Com ambos interagimos durante os nossos anos de graduação na FNFi da então Universidade do Brasil, atual UFRJ. O contato em pesquisa foi sempre presente com Bernhard Gross que visitava São Carlos periodicamente até seu falecimento, orientando nossas atividades tanto experimentais como teóricas e orientando alguns jovens físicos que aderiram ao nosso laboratório. Costa Ribeiro nos apoiou muito desde nossa vinda para São Carlos, tanto com cartas de recomendação ao diretor da EESC como cedendo um eletrômetro Wulf que permitiu imediato início de pesquisas em dielétricos. Mais tarde passou vários anos fora do Brasil como representante do Brasil na Comissão de Energia Atômica em Viena e faleceu prematuramente poucos anos após sua volta ao Brasil.

Boletim da SBPMat: – Você tem quatro filhos que foram criados enquanto você desenvolvia uma importante carreira científica, inclusive ocupando cargos de liderança. Você costuma afirmar que não se sentiu prejudicada em sua vida profissional pelo fato de ser mulher. Poderia nos contar como conseguiu conciliar a vida familiar e a profissional, num momento em que, no Brasil, não existia ainda licença-maternidade e a mulher costumava ser demitida quando se tornava mãe?

Yvonne Primerano Mascarenhas: – Viver em uma cidade pequena permite uma grande convivência familiar, com filhos e outros parentes e amigos. Assim acredito que a decisão de nos mudarmos da cidade do Rio de Janeiro para São Carlos teve um papel muito importante no meu desempenho profissional. Além disso sempre valorizei muito a ajuda que me foi prestada por excelentes pessoas que me apoiavam nas minhas necessidades domésticas e no cuidado com meus filhos. Tive uma imensa sorte em contar com essa inestimável ajuda de várias pessoas que praticamente integravam a minha vida dividindo responsabilidades numa troca interpessoal de muito amor e respeito.

Boletim da SBPMat: – Por favor, deixe uma mensagem para nossos leitores mais jovens que estão iniciando uma carreira de cientistas ou estão cogitando essa possibilidade.

Nunca é demais relembra-los de que a situação econômica e social de nosso país só vai melhorar quando conseguirmos melhorar o nível cultural e científico de nosso povo assim como estabelecer noções de conduta responsável, ética e moral que conduzam ao bom aproveitamento de nossos potenciais recursos naturais (agricultura, reservas minerais e processos industriais e comerciais) e o bom uso dos impostos recolhidos da população. Para tanto é necessário o empenho dos nossos jovens tanto na área educacional como no exercício da cidadania. Sei bem que é uma grande demanda, mas tenho certeza que, com um esforço bem focalizado nessas metas, eles poderão alcançar grandes resultados.