Cientista em destaque: Edson Roberto Leite.


Prof Edson Roberto Leite
Prof Edson Roberto Leite

Lembranças muito agradáveis marcam a história de Edson Roberto Leite com a ciência: o livro sobre foguetes na infância no interior de São Paulo, a oportunidade de utilizar um microscópio excepcional durante o período sabático nos Estados Unidos, a descoberta de um mecanismo de crescimento de nanocristais no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron…

Também fazem parte dessas belas memórias, vários momentos que ele viveu junto a seu tutor e pai científico, o professor José Arana Varela, proeminente cientista brasileiro da área de materiais falecido em 2016. Arana Varela foi homenageado pela SBPMat com a criação, em 2019, de um prêmio que leva seu nome, e que distingue anualmente um pesquisador de destaque do Brasil, o qual profere uma palestra plenária no evento anual da Sociedade. Na sua primeira edição, a distinção foi concedida, justamente, a Edson Roberto Leite, professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e diretor científico do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano-CNPEM). Leite também é editor para América Latina do Journal of Nanoparticle Research (Springer).

Edson Roberto Leite formou-se em Engenharia de Materiais pela UFSCar em 1988. Na dúvida entre seguir uma carreira na indústria ou na academia, tentou, inicialmente, conciliar ambas.  Depois de formado, trabalhou na área de pesquisa e desenvolvimento da 3M, enquanto fazia o mestrado e iniciava o doutorado, ambos em Ciência e Engenharia de Materiais na UFSCar. Em 1992, saiu da empresa para poder se dedicar melhor ao doutorado, numa decisão que, segundo ele conta, não agradou o sogro, preocupado com o sustento da família que já contava com dois filhos. Entretanto, ao longo dos anos, os resultados dessa decisão foram muito positivos. Em 1994, pouco depois de defender o doutorado, Leite tornou-se professor do Departamento de Química da UFSCar e iniciou uma carreira de pesquisador em materiais que resultaria não apenas frutífera, como também prazerosa.

Coautor de mais de 400 artigos científicos publicados com mais de 19 mil citações, hoje Leite possui um índice h de 72 (Google Scholar). O cientista também é editor de três livros relacionados a materiais para energia e coautor de um livro sobre o processo de nucleação e crescimento em nanocristais. Leite recebeu vários prêmios, incluindo o Scopus Prize da Elsevier/ CAPES (2006), pela excelência do conjunto da sua produção científica, e a John Simon Guggenheim Memorial Foundation Fellowship (2009), outorgada a cientistas com excepcional capacidade em pesquisa. Em 2012, Edson Leite foi eleito membro da World Academy of Ceramics e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. Em 2014, foi um dos coordenadores do Spring Meeting da Materials Research Society, realizado em San Frascisco (EUA). Em 2019 foi eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Leia nossa entrevista e saiba mais sobre este cientista, suas principais contribuições e suas lembranças sobre o professor Arana Varela.

Boletim da SBPMat: Na escola, você tinha mais afinidade com disciplinas de ciências, certo? Você se lembra como nasceu esse gosto pela ciência? 

Edson Roberto Leite: A história de uma pessoa tem sempre a versão pessoal e a versão das pessoas que conviveram com ela. Vou passar a minha visão de como ocorreu.

Na escola sempre tive muita afinidade por Ciências e História. Algo marcante para mim foi quando estava no terceiro ano do ensino primário (atualmente ensino fundamental) e meu pai me levou na Biblioteca Municipal de Araras para tirar o cartão de associado e assim poder ter acessos aos livros. O primeiro livro que retirei foi sobre foguetes. Sempre adorei a conquista do espaço e a ciência por trás dos momentos históricos fundamentais. É importante salientar que o homem tinha chegado à lua apenas alguns anos antes, a energia nuclear era vista como a solução energética mundial e os semicondutores estavam apenas iniciando.

Além desta lembrança gostosa, tinha outros incentivos, inclusive um desenho animado muito legal que era Jonny Quest. Este desenho animado, além de aventuras, tinha muito de ficção científica, e o pai do Jonny (Dr. Benton Quest) era um cientista renomado e com um excelente laboratório de pesquisa na própria casa.

A minha infância então foi sempre marcada por uma forte influência das disciplinas de ciência. Acho que isso me levou facilmente me definir por Engenharia. No início minha idéia era de me tornar um engenheiro mecânico, porém durante meu cursinho preparatório para o vestibular conheci a Engenharia de Materiais, na UFSCar. Prestei no meio do ano de 1983 e passei. A partir daí já sabia o que eu queria e o que eu gostava.

Porém, uma dúvida ainda existia, ir para a área acadêmica ou ir para a indústria (meu pai era funcionário da Nestlé em Araras e o setor industrial sempre me chamou a atenção). Durante a graduação, fui morar na república do Celso V. Santilli (hoje um importante pesquisador na área de Materiais, Professor do IQ-UNESP-Araraquara) e ele me levou a fazer a iniciação científica com os professores Elson Longo e José Arana Varela. Foi aí que aprendi o que era ciência e meu gosto pela área acadêmica cresceu. Já em 1984 tive a primeira bolsa de IC da FAPESP com orientação do Prof. Varela (que era professor convidado do departamento de Engenharia de Materiais (DEMa) da UFSCar). Em 1988 me formei, entrei para o mestrado do DEMa-UFSCar e fui trabalhar como engenheiro de desenvolvimento na 3M do Brasil, em Sumaré, SP. Meu diretor na 3M era o engenheiro Aloysio Pizarro e ele me liberou para o mestrado (que defendi em 1990 com orientação do Prof. Elson) e para o doutorado (iniciado em 1990). No ano de 1992, vi que seria impossível conciliar a área de pesquisa e minhas atividades na 3M, então saí da 3M para me dedicar inteiramente a pesquisa acadêmica, voltando para São Carlos. Terminei o doutorado em 1993 com orientação do Prof. José A. Varela. Em janeiro de 1994, ingressei como professor adjunto no departamento de Química da UFSCar e ingressei ao LIEC (Laboratório Interdisciplinar de Eletroquímica e Cerâmica), fundado pelo Elson, Varela e Bulhões (Prof. Luís Otávio S. Bulhões). Voltei para a casa que me introduziu para a ciência.

Essas foram as minhas influências…

Boletim da SBPMat: Quais são, na sua própria avaliação, as suas principais contribuições à área de Materiais? 

Edson Roberto Leite: Desde a IC venho trabalhando principalmente com materiais inorgânicos, mais especificamente materiais cerâmicos. Assim, vou relatar as contribuições que acho mais importantes, segundo meu ponto de vista (na verdade pode ser que sejam as contribuições que eu mais gostei de trabalhar).

Desde 1994 venho trabalhando basicamente com química e físico-química de materiais e atuei em várias áreas, entre elas: síntese química de óxidos cerâmicos, síntese de nanopartículas com tamanho e morfologia controlada, crescimento de nanocristais, propriedades elétricas de óxidos cerâmicos, materiais para aplicação em dispositivos de energia alternativa e microscopia eletrônica de transmissão (TEM). Durante esse período, sempre desenvolvendo os trabalhos em colaboração com os professores Elson Longo e José A. Varela, no LIEC do DQ-UFSCar. Dentre estas diferentes áreas vou destacar minhas contribuições em crescimento de nanocristais e os trabalhos em energia alternativa.

No ano de 1998, ou seja, 4 anos após minha contratação, fui fazer um período sabático nos EUA, no grupo do Prof. Martin P. Harmer, em Lehigh University (Betlehem, PA). Nesse meu sabático, trabalhei na conversão de cerâmicas policristalinas em cerâmicas monocristalinas, usando o crescimento controlado de grãos. Foi um ano maravilhoso e minhas recordações daquele período são vivas na minha memória. Ainda lembro do cheiro do laboratório e das amizades vivenciadas. Do ponto de vista profissional, o trabalho me chamou a atenção para o processo de crescimento de cristais orientados no estado sólido. Minha contribuição ao projeto foi caracterizar o processo de crescimento usando técnicas avançadas de microscopia eletrônica de transmissão.  Nessa época tive a oportunidade de operar o microscópio eletrônico de transmissão analítico VG-603. Foram produzidos poucos microscópios iguais a esse, e me lembro até hoje as palavras do coordenador do laboratório de microscopia de Lehigh, Dr. Dave Ackland dizendo que: “poucos pesquisadores no mundo tiveram a honra de operar este equipamento”. Voltando ao Brasil em 1999, me dediquei muito à microscopia e, com a ajuda do recém-criado Laboratório de Microscopia Eletrônica do LNLS (idealizado em 1997 pelo Dr. Daniel Ugarte), comecei a estudar o processo de crescimento de nanocristais em solução coloidal. Rapidamente identifiquei, para nanocristais de SnO2, um mecanismo de crescimento recém descrito na literatura, conhecido como “Oriented Attachment” (OA). O primeiro artigo que publicamos sobre esse mecanismo de crescimento de nanocristais foi em 2003. Nesse período consegui criar um grupo de estudantes de mestrado e doutorado de alto nível (hoje esses estudantes são pesquisadores e professores), o que possibilitou explorar muito esse mecanismo de crescimento. Na realidade, nós publicamos, quase que simultaneamente com grupos americanos, o primeiro modelo cinético para descrever esse processo de crescimento, e logo depois publicamos dois artigos importantes, sendo um relacionado com o crescimento de nanocristais anisotrópicos e outro correlacionando o processo OA com um processo de polimerização. Ambos artigos considerados pioneiros na área. O reconhecimento internacional na área veio com o convite para publicar dois artigos de revisão (um na Nanoscale e outro na CrysEngComm), sendo um deles inclusive em colaboração com os maiores especialistas internacionais na área de cinética de crescimento de nanocristais por OA.

Em energia alternativa, comecei a trabalhar já em 2004, quando ajudei a organizar um simpósio sobre o tema no MRS Spring Meeting de San Francisco. Após isso, investimos nessa área e, com um novo grupo de estudantes brilhantes, conseguimos resultados fantásticos, entre 2007 e 2016, relativos ao desenvolvimento de fotoanodos de hematita para promover a foto-eletrólise da água, visando a produção de hidrogênio. Desenvolvemos um processo de fabricação de eletrodos baseado na deposição coloidal de nanocristais. Isso possibilitou as publicações de mais alto impacto da minha carreira, em jornais como o JACS e Energy Environ. Sci. Nesse mesmo período desenvolvemos um método de síntese de MoS2 (material 2D), combinando método sol-gel não hidrolítico e reação em microondas. Isso resultou novamente em materiais excelentes para eletrocatálise e para supercapacitores. Essa pesquisa também possibilitou publicações em jornais de alto impacto, tais como Chem. Comm e Advanced Energy Materials. Sem dúvida, este time de alunos nos colocou no estado da arte de desenvolvimento de materiais para energia alternativa.

Gostaria de destacar somente mais uma contribuição importante, que foi no estudo do processo de combustão em fornos de fusão de vidro, realizado com financiamento da White Martins/Praxair. Neste trabalho, realizado com o Prof. Carlos Paskocimas (atualmente na UFRN) e os Prof. Elson e Varela, caracterizamos a taxa de corrosão dos fornos e propusemos soluções tecnológicas para inibir esta corrosão. Este trabalho foi um sucesso na época e fomos convidados a apresentar os resultados na Corning Glass e na Praxair nos Estados Unidos.

Boletim da SBPMat: Você foi distinguido na primeira edição do prêmio José Arana Varela da SBPMat, que homenageia esse proeminente cientista brasileiro (falecido em 2016), ex-presidente da SBPMat.  O professor Varela foi seu orientador de doutorado e seu coautor em muitos artigos publicados. Você poderia compartilhar conosco alguma lembrança sobre o professor Varela e comentar a parceria científica que se desenvolveu entre vocês ao longo do tempo?  Fique à vontade para deixar também algum comentário mais pessoal.

Edson Roberto Leite: Como comentei acima, fui apresentado aos professores Varela e Elson durante a minha graduação e o Prof. Varela foi meu orientador de IC e de doutorado. Na verdade, fui o primeiro aluno de doutorado formado pelo Varela, isso em 1993. Ser o primeiro a ganhar este prêmio é uma honra, que me deixou muito feliz. Além de ter sido meu orientador, Prof. Varela foi um tutor e quase um pai, me ensinando e me introduzindo na comunidade científica nacional e internacional. Foi com ele que fiz minha primeira viagem ao exterior, em 1993, onde ele me apresentou os grandes nomes da Cerâmica internacional no congresso americano da American Ceramic Society. Foi nesta oportunidade que conheci o Prof. Gary Messing e Prof. Harmer. Me lembro dele me apresentar o famoso Prof. W.D. Kingery, o pai da Cerâmica moderna. Foi o Varela que me incentivou a ser membro da World Academy of Ceramics. Foram várias viagens, abrindo novas frentes de trabalho e novas áreas de pesquisa. Como tutor e orientador ele sabia me chamar a atenção e indicar meus erros. Me lembro, já mais recentemente, em um MRS Fall meeting em Boston (USA), uma longa discussão que tivemos onde ele sem titubear me “puxou a orelha” e me orientou nos problemas futuros que teria como líder de grupo na área de Química de Materiais. Sei que fui um aluno rebelde na visão dele, mas tenho certeza que ele se orgulhou da formação que me deu. A morte prematura dele me pegou de surpresa e sinto muito sua falta. Sinto falta das nossas discussões, das nossas conversas e principalmente de seus conselhos e orientações.

Boletim da SBPMat: Por favor, deixe uma mensagem para nossos leitores mais jovens que estão iniciando uma carreira de cientistas ou estão avaliando essa possibilidade.

Edson Roberto Leite: Não sou bom com as palavras, meus alunos e ex-alunos sabem que sou muito direto. Nunca me preocupei em planejar minha carreira, tudo foi acontecendo seguindo meus instintos. O que sou hoje se deve muito a meus estudantes e ao apoio de dois pais científicos, os professores Elson e Varela. O meu trabalho não é um trabalho, é um hobby. Assim minha mensagem é: Para atingir o sucesso em uma carreira científica é preciso gostar muito do que você faz.  

Prof. Osvaldo Novais de Oliveira Junior (IFSC-USP) assina texto sobre ciência brasileira publicado em coluna da Folha de São Paulo.


Prof. Osvaldo Novais de Oliveira Junior
Prof. Osvaldo Novais de Oliveira Junior

O professor Osvaldo Novais de Oliveira Junior (IFSC-USP), sócio e ex-presidente da SBPMat, é autor de texto publicado na Folha de São Paulo, no blog Darwin e Deus (coluna do jornalista de ciência Reinaldo José Lopes) sobre o sucesso e impacto da ciência brasileira. No texto, o professor descreve três tipos de conhecimento resultantes da ciência e destaca a importância de se aumentar a quantidade de cientistas e de profissionais treinados em ambientes de pesquisa para poder atender as demandas da população brasileira.

Veja aqui o texto na coluna de Reinaldo José Lopes.

Segue a íntegra do texto do ex-presidente da SBPMat:


A maior prova do sucesso da ciência brasileira está no Palácio do Planalto. Não fosse pela excelência da medicina brasileira, resultado de décadas de trabalho científico, o presidente da República hoje seria outro.

Sem a competência dos médicos de Juiz de Fora que atenderam prontamente o então candidato após o episódio da facada, bem como dos médicos em São Paulo que realizaram as demais cirurgias, o Presidente Bolsonaro, ainda que sobrevivesse, não teria se recuperado tão rapidamente a ponto de já estar trabalhando normalmente pouco tempo depois do atentado.

A conexão entre fatos que alteram os rumos do País e a ciência brasileira não me parece ter sido feita ainda. Provavelmente porque não se analisou em detalhe o impacto das diferentes formas de conhecimento que a ciência cria.

Fazer ciência gera conhecimentos de três tipos. O mais visível e tangível é o conhecimento que gera, num prazo relativamente curto, tecnologia e soluções para a humanidade. É o conhecimento transferido de cientistas para inovadores de tecnologia, o que no Século XXI tem sido feito majoritariamente pelas grandes potências tecnológicas, ou seja, os Estados Unidos, a China e outros países asiáticos, e alguns países da Europa. Aqui, o termo majoritário é essencial, pois não basta ter ciência e tecnologia de qualidade, a transferência de conhecimento só ocorre efetivamente quando há volume de pesquisas, produtos e soluções.

Os dois outros tipos de conhecimentos são menos visíveis para a sociedade em geral. Um é o conhecimento oriundo da curiosidade e perseverança dos humanos em entender como funciona o universo, sem preocupação se haverá alguma aplicação prática. Muitas vezes, a aplicação até existe, mas só vai ficar evidente muito tempo depois de o conhecimento ter sido gerado. O exemplo talvez mais emblemático para os dias de hoje é a teoria da Relatividade de Einstein. Ela foi criada com uma concepção abstrata, incompreensível mesmo para cientistas da época, para explicar fenômenos da natureza que não tinham correlação com o cotidiano das pessoas.

Até onde sei, Einstein nunca aventou a possibilidade de uma aplicação direta para a sua teoria. Pois bem, a Teoria da Relatividade é hoje essencial para os sistemas de posicionamento (GPS). Sem levar em conta a Teoria da Relatividade, a determinação da posição de uma pessoa ou objeto na Terra estaria errada por cerca de 10 km com os erros acumulados em uma semana de funcionamento do GPS. Em suma, sem Teoria da Relatividade não existiria o GPS e tampouco os sistemas de navegação que utilizamos no nosso cotidiano.

O terceiro tipo de conhecimento tem tão pouca visibilidade que se confunde com o resultado de formação universitária. É o conhecimento que não leva diretamente a novas tecnologias, mas serve para absorver e adaptar tecnologias, desenvolver soluções locais e permitir um funcionamento de alto nível dos sistemas que dependem de tecnologia. Este tipo de conhecimento é incorporado pelos profissionais qualificados formados nas universidades de pesquisa.

O que nem sempre é compreendido é que profissionais com esse nível de habilidade e competência só podem ser treinados em ambiente em que se faz ciência. Em medicina, para ficar no exemplo inicial, a incorporação e o aprimoramento de novas tecnologias são normalmente feitos por médicos com formação sofisticada, com pós-graduação e participação ativa em programas de pesquisa conduzidos em universidades de excelência.

Para aqueles que consideram esse terceiro tipo de conhecimento pouco relevante, ressalto que os países com melhor qualidade de vida e maiores índices de desenvolvimento não estão na lista dos que geram mais tecnologia. Refiro-me aos países escandinavos e outros como a Suíça e Luxemburgo que, pelo tamanho de sua população, não têm porte para gerar muita tecnologia – comparativamente aos países maiores produtores de tecnologia. Entretanto, sem qualquer exceção, todos esses países com alta qualidade de vida têm alta densidade na geração de conhecimento do terceiro tipo, com ciência de excelência.

E o Brasil? Nosso país tem exemplos marcantes de geração de conhecimento do primeiro tipo, com ciência proporcionando tecnologia competitiva mundialmente em setores como o aeronáutico, a extração de petróleo em águas profundas e o agronegócio. Outros setores têm criado tecnologias relevantes, ainda que com menor impacto econômico.

Infelizmente, a despeito da qualidade da ciência realizada nesses setores, a densidade é baixa e geramos muito pouca tecnologia quando se consideram as dimensões do País e sua população. Isso se explica pelo tamanho reduzido de nosso sistema científico. A despeito do grande avanço nas últimas décadas, o número de cientistas por habitante ainda é muito menor do que o de países desenvolvidos. Nesse quesito, o Brasil não aparece na lista dos 20 países mais bem colocados.

Uma situação semelhante ocorre no conhecimento orientado ao desenvolvimento de soluções locais, que classifiquei como de terceiro tipo. O Brasil forma profissionais excelentes em suas universidades de pesquisa, que por sua vez incorporam novas tecnologias e criam soluções para a sociedade em muitas áreas. Disso resulta a excelência do País em áreas como medicina e saúde, engenharia, agricultura e pecuária, e em muitas outras.

Novamente, temos o problema da densidade: o número de profissionais formados, e sua atuação na geração de conhecimento, são insuficientes para beneficiar toda a população do Brasil. Esta insuficiência está na raiz da nossa desigualdade, pois a produtividade no trabalho, extremamente baixa, depende essencialmente de um bom funcionamento de tecnologias que demandam conhecimento desse terceiro tipo, em que a oferta de profissionais capacitados é insuficiente.

Resumindo, o problema no Brasil não é de baixa qualidade da ciência que se realiza aqui, mas da baixa densidade de cientistas e profissionais com formação adequada para atender as demandas da sociedade. Além de trazer a percepção errônea de falta de qualidade, a baixa densidade de fato dificulta (quando não impede) que um País atinja excelência em tópicos que requerem esforços concentrados de grande monta. Não é por outra razão que o Brasil é competitivo em tecnologias, como as já mencionadas, em que há densidade de pesquisadores formados a partir de políticas públicas iniciadas há décadas.

Tenho a expectativa de que nossos governantes, em todos os níveis, percebam os benefícios diretos e indiretos de um sistema científico robusto e de qualidade. Nem que seja para sua sobrevivência na eventualidade de precisarem de atendimento de saúde adequado. Porém, principalmente para realizar o sonho de transformar o Brasil em um país menos desigual.


 

Artigos da comunidade de materiais nos Anais da Academia Brasileira de Ciências.


AABCSete artigos sobre temas da área de materiais fazem parte do mais recente volume dos Anais da Academia Brasileira de Ciências (AABC). Este é o resultado da chamada de artigos realizada em 2018 pelos AABC em parceria com a SBPMat, com a temática “Materials Sciences for a Better Future”. “Esta foi uma grande oportunidade para se comemorar o sucesso das pesquisas na área de Materiais no Brasil”, diz o professor Frank Crespilho, editor associado dos AABC. Para participar da chamada, os autores submeteram seus trabalhos por meio do site da revista no SciELO.

A AABC publica artigos científicos de todas as áreas do conhecimento, e trabalhos de Ciência e Tecnologia de Materiais são bem-vindos em todas as edições. As publicações dos AABC não têm custo para os autores e podem ser acessadas livremente. Mais informações para autores podem ser encontradas em http://www.scielo.br/revistas/aabc/iinstruc.htm.

De acordo com o presidente da SBPMat, professor Osvaldo Novais de Oliveira Junior, a importância crescente da pesquisa em materiais tem se revelado em grandes avanços tecnológicos em todas as áreas. Nesse contexto, a SBPMat tem desempenhado o papel de congregar estudantes e pesquisadores do Brasil, e seus colaboradores de outros países. “A parceria com a Academia Brasileira de Ciências é um marco importante dessa atuação da SBPMat, consolidada com essa série de artigos publicados nos Anais da Academia Brasileira de Ciências”, afirma o presidente da SBPMat. “A qualidade dos artigos e variedade de tópicos nessa edição dos Anais são representativas da pujança da comunidade de pesquisadores em materiais no Brasil”, completa.

Os artigos publicados podem ser acessados sem custo (acesso aberto) no volume 91, número 4 dos Anais da Academia Brasileira de Ciências. Segue a lista de artigos em temas da área de Materiais publicados nesse número da revista:

XIX B-MRS Meeting recebe 49 propostas de simpósios de 18 países diferentes.


logo 19 encontroQuarenta e nove (49) propostas foram submetidas pela comunidade científica internacional dentro da chamada de simpósios do XIX B-MRS Meeting + IUMRS ICEM. A quantidade de submissões é uma das maiores na história dos eventos da SBPMat. “Recebemos propostas de 18 países diferentes”, diz o professor Gustavo Dalpian, chair do evento.

O comitê organizador já está trabalhando na análise das propostas, de modo a resolver casos de sobreposição temática e garantir a adequação dos simpósios à estrutura do evento. Quando necessário, o comitê entrará em contato com os autores das propostas. A lista final de simpósios será divulgada assim que possível no site do evento, no site da SBPMat, Boletim da SBPMat e mídias sociais. Em fevereiro de 2020, será aberta a chamada de trabalhos (resumos) para apresentação oral e de pôster dentro dos simpósios.

Sobre o evento

O evento, que será realizado de 30 de agosto a 3 de setembro de 2020 no Hotel Rafain Palace, em Foz do Iguaçu (PR, Brasil), reunirá a décima nona edição do encontro anual da SBPMat e a décima sétima edição da conferência internacional sobre materiais eletrônicos organizada bienalmente pela IUMRS.

Além das apresentações dos simpósios, a programação incluirá palestras plenárias de cientistas de destaque internacional, tais como Alex Zunger (University of Colorado Boulder, EUA), Edson Leite (LNNano, Brazil), Hideo Hosono (Tokyo Institute of Technology, Japão), John Rogers (Northwestern University, EUA), Luisa Torsi (Università degli Studi di Bari “A. Moro”, Itália) e Tao Deng (Shanghai Jiaotong University, China).

O evento é coordenado pelos professores Gustavo Martini Dalpian (UFABC) na coordenação geral, Carlos Cesar Bof Bufon (LNNANO) na coordenação de programa e Flavio Leandro de Souza (UFABC) como secretário geral. No comitê internacional, o evento conta com cientistas da América, Ásia, Europa e Oceania.

Carta de Camboriú.


Por ocasião do XVIII Encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat), que reuniu cerca de 1800 pesquisadores do Brasil e mais de uma dezena de outros países, de 22 a 26 de setembro de 2019, em Balneário Camboriú, Santa Catarina, a diretoria e o conselho da SBPMat vêm a público manifestar sua preocupação com os cortes e contingenciamentos de verbas para a educação e pesquisa no Brasil. Se persistirem os cortes nas universidades públicas e em órgãos de financiamento à pesquisa e pós-graduação, como a CAPES, CNPq e Finep, o País estará fadado ao retrocesso em seu processo de desenvolvimento. Ressaltamos que a necessidade de contenção de gastos públicos devido à crise econômica não justifica os cortes em ciência e educação, pois esses cortes são muito maiores – em porcentagem – do que em outras áreas do governo.

Como a história do progresso de nações mostra, a prosperidade e o bem-estar da população têm relação direta com a capacidade de um país de gerar e absorver conhecimento. É inacreditável que no Século XXI ainda seja necessário justificar investimentos em pesquisa e geração de conhecimento. Principalmente em uma era de viagens espaciais, longevidade sem precedentes para a humanidade, e tecnologias como as dos telefones celulares que permitem comunicação que há algumas décadas estava apenas em livros de ficção científica.

Gostaríamos de nos dirigir à sociedade brasileira que paga impostos para manter o sistema de ciência, tecnologia e inovação do País. Com tantas notícias falsas espalhadas atualmente, podem surgir dúvidas sobre as intenções da comunidade acadêmica e universitária. Pode-se perguntar se um manifesto como este não é apenas uma defesa corporativista de uma elite que vê seus interesses afetados pelas políticas adotadas com cortes e contingenciamentos. Essa é uma pergunta legítima, mas que pode ser respondida com firmeza pela comunidade da SBPMat. Fazer ciência e desenvolver novas tecnologias pressupõe a busca da verdade, de maneira que não podemos nos furtar de alertar a sociedade brasileira sobre as consequências das atuais políticas de ataques às universidades públicas e cortes de investimentos.

Mesmo que as pessoas não percebam no dia-a-dia, sua vida é altamente dependente da tecnologia: para ter energia e comunicação através de telefones celulares, para acesso a tratamentos médicos, disponibilidade de água limpa e comida a preços acessíveis. São muitos os exemplos de tecnologia brasileira que beneficiam a população e a economia brasileira, como naqueles mais óbvios em que o Brasil tem liderança mundial: exploração de petróleo em águas profundas, agronegócio e produção de aviões de médio porte. Por outro lado, a existência de laboratórios e pessoal treinado, fruto do investimento em ciência e tecnologia de muitas décadas, permitiu que o Brasil rapidamente desvendasse os mecanismos de ação do vírus Zika, causador da microcefalia em bebês; graças a este conhecimento, o mesmo vírus traz esperança de tratamento para tumores do cérebro ainda hoje sem chances de cura. Mencione-se, também, a necessidade de formação de profissionais capacitados que possam servir a população, só realizável com um sistema universitário pujante e que inclui pesquisa.

A comunidade acadêmica precisa ter a responsabilidade de não ser alarmista. Entretanto, ela também tem o dever de alertar o povo brasileiro sobre alguns dos efeitos que a destruição de nosso sistema de ciência, tecnologia e inovação trará – inevitável se as políticas de cortes persistirem. No mundo todo, o maior aporte de recursos para ciência e tecnologia é realizado pelo Estado; empresas em geral respondem pelo custeio de pesquisas mais aplicadas, construídas a partir do conhecimento básico adquirido em estudos mais fundamentais. É importante lembrar que a destruição desse sistema pode ser muito mais rápida do que as décadas necessárias para construí-lo.

Queremos encerrar este manifesto com uma nota de esperança. Em uma das palestras no XVIII Encontro da SBPMat, foi apresentada uma das conquistas que orgulha a ciência brasileira: o acelerador de partículas Sirius, instalado no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, em Campinas. Construído com 85% de tecnologia nacional, o Sirius está entre os mais avançados do mundo, e pode permitir geração de conhecimento essencial para muitas áreas estratégicas para a economia brasileira. A criação do Sirius é mais uma demonstração da capacidade da comunidade científica brasileira, que esperamos possa continuar seu trabalho. Isso só será possível, entretanto, se houver uma mudança nas políticas para educação e pesquisa no Brasil.

Na tarde do dia 25 de setembro, participantes do evento aderiram a um manifesto em defesa da Ciência e da Universidade Pública, o qual consistiu em uma foto em frente ao palco principal, com os telões exibindo a mensagem "Em Defesa da Ciência e da Universidade Pública".
Na tarde de 25 de setembro, participantes do evento aderiram a um manifesto em favor da pesquisa e das universidades, o qual consistiu em uma foto em frente ao palco principal, com os telões exibindo a frase “Em Defesa da Ciência e da Universidade Pública”.

 

B-MRS Newsletter. Get ready for the XVIII B-MRS Meeting!


 

logo mini

The Newsletter of the
Brazilian Materials
Research Society.

Special issue:
Get ready for the XVIII B-MRS Meeting!

Message from the Chair

Dear attendees,

It will be a great honor to receive you in Balneário Camboriú-SC for the 18th Brazil-MRS Meeting, in the period of September 22nd-26th, 2019.

There is a remarkable list of top international plenarists, and 23 symposia in all scientific themes in materials science with high level of confirmed invited speakers. More than 2500 submitted papers, representing institutions of different countries and almost all regions of Brazil. This is a record in the history of the meeting.

We dedicated ourselves to offer you the best conditions for a productive period of science discussions and knowledge exchange in order to promote scientific cooperation.

I am looking forward seeing you in Balneário Camboriú.

With kind regards,

Ivan H. Bechtold – Chair

prof ivan

Useful information

Airport transfer. Do you want to book a transfer from the international airport of Navegantes or Florianópolis to Balneário Camboriú? You can contact by WhatsApp the booking desk of Guarupa (a Brazilian transportation app): +55 47 9130-9001.

Event venues. Due to the high participation and to ensure everyone’s comfort, the sessions and activities will take place in two hotels, 300 meters apart: Hotel Sibara Flat & Conventions and Mercure Camboriu Hotel. The opening session of the event will be held at the Cristo Luz Complex, one of the main tourist attractions in the city. Know more about the venues.

Shuttle to the opening session. There will be free shuttle service between Sibara Hotel and Cristo Luz Complex on Sunday 22 from 5 pm on. The complex is a 10-minute taxi/Uber ride from Sibara Hotel. It is recommended to arrive in advance.

Already registered participants. Participants who have already registered online can print their barcode to avoid queues. Access the event system with username and password, go to “Attendee” and “Print registration confirmation page”.

Onsite registration. Onsite registration remains open until the last day of the event at Sibara Hotel. B-MRS members have special discounts. You can become a member or renew your membership during the event’s registration and enjoy the special fees. See values.

Program. The program at a glance is available here. The presentation schedule, by symposium, is here. And the PDF file of the program book can be downloaded here. Changes in presentation times may still occur due to desistances. However, any changes will be updated on the online presentation schedule and app.

App of the event. The free app of the event is available at the official app stores of Android (Google Play) and Apple (App Store). Search “XVIII B-MRS Meeting” and download it to your smartphone. Features: schedule, maps, useful phones, personal schedule, QR code reader to access posters abstracts, and more.

Conference party. The party will take place on Wednesday 25, starting at 9 pm, at the lounge of the Green Valley Club, elected ‘The Most Prestigious International Club’ in 2013, 2015, 2018 and now 2019. The band of the party will be the “Brothers“. Tickets (limited) will be on sale for R$ 20 at the event secretariat from Monday 23.

Exhibitors fair. Visit the booths around the coffee break area, next to the secretariat, at Sibara Hotel!

Poster sessions. All symposia poster sessions will take place at Sibara Hotel, 17th floor, Adriatico room.

Students awards ceremony. The best students contributions presented during the meeting will receive prizes from B-MRS, ACS Publications journals and RSC journals. Prizes will only be awarded if the authors (students) are present at the ceremony, which will be held at the closing session of the event, on September 26 from 12:30 to 2 pm.

Memorial lecture. At Cristo Luz Complex (opening session).

On Sunday 22 in the opening session, at Cristo Luz Complex, Prof. Yvonne Primerano Mascarenhas (USP, Brazil) will give the B-MRS annual Memorial Lecture. Prof. Yvonne, a pioneer who led the introduction and development in Brazil of X-rays crystallography, will talk about the origins and panorama of this technique in the country. See our interview with her.

yvonne

Plenary Lectures. At Sibara Hotel, 4C floor.

On Monday 23 at 8:15 am, Prof. Stefano Baroni (SISSA, Italy) will talk about color expression in natural pigments, a basic science issue wit direct impact in the food industry, which he has been addressing using computational methods. Prof. Baroni is recognized for having made important contributions to the development of computational techniques for the study of materials at the nanoscale. See mini interview.

baroni

On Monday 23 at 4:45 pm, Prof. Norbert Koch (HU, Germany) will present promising structures for optoelectronic devices, which combine inorganic and organic semiconductors. Prof. Koch is the author of industry-impacting insights about the basic mechanisms that govern optoelectronic devices performance. See mini interview.

koch

On Tuesday 24 at 8:15 am, Prof. Antônio José Roque da Silva (CNPEM, Brazil) will talk about Sirius, the new Brazilian Synchrotron Light Source whose project and construction he has been leading since 2009. Sirius will be the largest and most complex scientific infrastructure ever built in the country and one of the first fourth-generation synchrotron lightsources of the world. Know more about Sirius.

roque da silva

On Tuesday 24 at 4:45 pm, Prof. Maria-Pau Ginebra (UPC, Spain) will discuss a new generation of bone graft biomaterials, made through nature-inspired methods, that bring together the advantages of natural and artificial bones. Prof. Ginebra has created a spin-off company to transfer the knowledge on these materials to “real life”. See mini interview.

maria pau

On Wednesday 25 at 8:15 am, Prof. Julia Greer (Caltech, USA), who is the author of seminal contributions to nanomechanics, will show a series of three-dimensional structures, based on innovatively engineered nanomaterials. Prof. Greer will share the synthesis, composition and amazing properties of her metamaterials. See mini interview.

julia greer

On Wednesday 25 at 4:45 pm, Prof. Mingzhong Wu (CSU, USA) will talk about a promising and yet enigmatic group of materials, the topological insulators. Prof. Wu will report his experiments on systems consisting of magnetic and topological insulators interacting between them, with interesting scientific results and potential applications. See mini interview.

wu

On Thursday 26 at 8:15 am, the plenary speaker will be Prof. Maurizio Prato (UNITS, Italy), an expert in adding organic molecules to the surface of carbon nanomaterials, opening up possibilities of applications in segments such as nanomedicine and energy. In the lecture, Prof. Prato will show fascinating results of using carbon nanomaterials for neuronal growth and clean energy generation. See mini interview.

prato

On Thursday 26 at 11:30 am, Prof. Alan Taub (U-M, USA), will address the integrated efforts needed to develop affordable lightweight components for vehicles. Prof. Taub has made a notable career in industry, culminating in the Vice Presidency of General Motor´s Global R&D.

alan taub

Other program highlights (free of charge for all event participants)

Sunday 22 from 1 to 5 pm at the 3rd floor of Sibara Hotel. Young Researchers School: How to Produce and Publish High Impact Papers. A tutorial by Prof. Valtencir Zucolotto (USP, Brazil) on high-impact research, writing and publication.

Tuesday 24, from 12:10 to 1:50 pm at Sibara Hotel, 3rd floor, Atlântico room. Material bonds: Brazilian-German exchanges in Materials Research. Representatives of German agencies will provide information on funding programmes and collaboration opportunities, and scientists working in the field of materials will share their experiences. Lunch boxes will be distributed on a first come, first served basis.

Tuesday 24 morning and afternoon at Sibara Hotel, 4C floor, Caspio room. Technical lectures. Companies in the field of scientific instrumentation will offer 13 technical lectures, 20 minutes each, on techniques and equipment for characterization of materials. See schedule.

Wednesday 25 from 12:10 to 1:50 pm at Sibara Hotel, 3rd floor, Persico room. Mastering the Art of Scientific Publication – ACS Publications’ Meet the Editors. A panel session about writing an effective paper, journal submission, review processes, and post-publication efforts with ACS editors. Lunch boxes will be distributed. Free registration in https://www.eventweb.com.br/xviiisbpmat/home-event/ (add/edit activities). Vacancies may have been filled.

Wednesday 25 from 12:10 to 1:50 pm at Sibara Hotel, 3rd floor, Atlântico room. Demonstration of ANSYS Granta’s software for materials research (CES Selector) and teaching (CES EduPack) with free software trial to all attendees. Lunch boxes will be distributed. Free registration in https://www.eventweb.com.br/xviiisbpmat/home-event/ (add/edit activities). Vacancies may have been filled.

Follow us on social media

 

Boletim da SBPMat. 84ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 84. 31 de agosto de 2019.

Notícias da SBPMat

Petição pelo CNPq. A SBPMat, junto a mais de 100 entidades científicas, endossa petição em defesa dos recursos para o CNPq e contra a sua extinção. O abaixo-assinado, que já conta com mais de 900.000 assinaturas, foi entregue nesta semana ao presidente da Câmara dos Deputados. A SBPMat convida sua comunidade a assinar e compartilhar a petição para incrementar o apoio. Saiba mais.

– Eleições na SBPMat. Foi divulgado o documento que contém o plano de ação da chapa candidata à Diretoria Executiva e os minicurrículos de seus membros. Acesse o documento e saiba mais sobre a eleição aqui.

Sociedades parceiras. Sócios quites da SBPMat têm desconto na anuidade da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que está em campanha de sócios com um site modificado para facilitar a associação. Saiba mais.

Artigo em Destaque

Cientistas do Brasil descobriram um potente efeito anti-inflamatório em nanobastões de germanato de zinco dopados com manganês. Além disso, a equipe científica otimizou o processo de síntese dos nanobastões, conseguindo reduzi-lo a poucos minutos de duração. As nanoestruturas são promissoras para o desenvolvimento de fármacos. O trabalho foi recentemente publicado no Journal of Materials Chemistry C. Saiba mais.

paper destaque news

Da Ideia à Inovação

Pronta para lançar duas linhas de cosméticos baseados em nanotecnologia, a Nanomed atua desde 2012 no desenvolvimento de tecnologias na escala nano com foco nos segmentos de saúde e bem-estar (notadamente, nanocápsulas que protegem e entregam substâncias de interesse). Conheça um pouco mais a Nanomed e sua fundadora, aqui.

Nanomed_news

Novidades dos Sócios SBPMat

– O sócio da SBPMat Bartolomeu Cruz Viana Neto (UFPI) acaba de ser diplomado membro afiliado de uma regional da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Veja matéria da ABC sobre o pesquisador, aqui.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Inscrições. Sócios da SBPMat têm descontos especiais na inscrição. No ato da inscrição, é possível optar por pagar a anuidade 2019 e, dessa maneira, ficar quite com a sociedade e se beneficiar dos descontos. Saiba mais, aqui.

Tutorial pré-evento para participantes. O professor Valtencir Zucolotto (USP), junto à editora Elsevier, oferecerá o Young Researchers School: How to Produce and Publish High Impact Papers, para participantes do evento, sem custo. O tutorial será ministrado no dia 22 de setembro das 13:00 às 17:00 no local do evento.

Palestras técnicas. Dentro da programação do evento, empresas da área de instrumentação científica oferecerão 13 palestras técnicas, de 20 minutos cada uma, sobre técnicas e equipamentos de caracterização de materiais.

Programa. Está no ar a programação resumida do evento, com as atividades técnicas e sociais, e a distribuição de sessões orais e de pôster. Veja aqui.

Impressão de pôsteres. É possível enviar o arquivo do pôster por e-mail e retirar a impressão no local do evento. Saiba mais.

Local da abertura. A cerimônia de abertura, a palestra memorial e o coquetel de boas-vindas serão realizados no dia 22 de setembro (domingo) no complexo Cristo Luz, uma das principais atrações turísticas da cidade. Haverá transporte para o local, saindo do Hotel Sibara a partir das 17:00. Conheça o local, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP). Saiba mais sobre a palestrante homenageada, aqui.

Festa do evento. Será realizada no lounge do Green Valley, um destacado clube noturno. Saiba mais sobre o Green Valley, aqui. A festa contará com a impactante banda Brothers. Assista à Brothers, aqui.

Cidade-sede. Balneário Camboriú (SC) é um importante destino turístico que oferece praias urbanas e agrestes, ecoturismo e esportes de aventura, além de passeios de barco, bondinho, bicicleta e teleférico – tudo dentro de uma paisagem única que combina serra, mar e arranha-céus. O visitante tem acesso a muitíssimas opções de gastronomia, hospedagem e compras, bem como à agitada vida noturna que se destaca no cenário brasileiro.

Hospedagem, passagens, transfers etc. Confira as opções do hotel e da agência oficial do evento, aqui.

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 50 patrocinadores e apoiadores participam do evento com interessantes atividades e ações. Mais detalhes, em breve, no próximo boletim e nas redes sociais da SBPMat.

19 encontro_banner_560 px

XIX B-MRS Meeting + IUMRS ICEM 2020
(Foz do Iguaçu, Brasil, 30 de agosto a 3 de setembro de 2020)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/19encontro/

Evento conjunto. O evento reunirá a 19ª edição do encontro anual da SBPMat e a 17ª edição da conferência internacional sobre materiais eletrônicos organizada bienalmente pela União Internacional de Sociedades de Pesquisa em Materiais (IUMRS).

Chamada de simpósios. A SBPMat e a IUMRS convidam a comunidade científica internacional a enviar propostas de simpósio até 31 de outubro de 2019. Saiba mais.

Organização. Prof. Gustavo Martini Dalpian (UFABC) é o coordenador geral, Carlos Cesar Bof Bufon (LNNANO) é coordenador de programa e Flavio Leandro de Souza (UFABC) é o secretário geral. No comitê internacional, o evento conta com cientistas da América, Ásia, Europa e Oceania. Saiba mais no site do evento.

Plenárias. Cinco cientistas internacionalmente destacados já confirmaram presença como palestrantes do evento. Saiba mais no site do evento.

Expositores e patrocinadores. Empresas e outras entidades interessadas em participar do evento como expositores, patrocinadores ou apoiadores, podem entrar em contato com Alexandre pelo e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Em comemoração ao XVIII B-MRS Meeting, a Royal Society of Chemistry preparou uma coleção de artigos de autores brasileiros publicados por sua editora entre 2017 e 2019. Saiba mais.

– Cientistas tornam ferroelétrico um material paraelétrico por alguns picossegundos ao aplicar pulso de luz na frequência dos THz, abrindo possibilidades de desenvolvimento de dispositivos de reconfiguração ultrarrápida (paper da Science). Saiba mais.

– OLEDs: Cientistas inovam ao combinar camadas grossas de perovskitas com filmes orgânicos em material que pode ser usado para desenvolver nova geração de telas e lâmpadas (paper da Nature). Saiba mais.

– Cientistas conseguem fabricar folhas de ouro de apenas dois átomos de espessura e mostram que são catalisadores dez vezes mais eficientes do que as nanopartículas. Método de síntese abre possibilidades de versões 2D de outros metais (paper da Advanced Science). Saiba mais.

– Pesquisadores desenvolvem líquido injetável que vira gel e pode ser usado para tornar mais simples e seguros procedimentos médicos como a remoção de pólipos em colonoscopias (paper da Advanced Science). Saiba mais.

– Cientistas conseguem aplanar moléculas de polímeros conjugados, as quais tendem a curvar, aumentando assim sua capacidade de conduzir eletricidade (paper da Science Advances). Saiba mais.

– Fatores de impacto 2018: resultados dos periódicos da Royal Society of Chemistry. Saiba mais.

– Pesquisa conduzida por cientistas do Brasil mostra forte ação contra fungos e tumores de um material obtido pela irradiação de tungstato de prata (paper da Scientific Reports). Saiba mais.

Oportunidades

– Pós-doc no IQSC-USP com bolsa Fapesp em eletrocatalisadores para a eletrogeração de H2O2. Saiba mais.

Eventos

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) and 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

Research to Business Itália-Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ (Brasil). 19 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

XL CBRAVIC (Brazilian Congress on Vacuum Applications in Industry and Science). 7 a 11 de outubro de 2019. Site.

2° Encontro – Fronteiras Tecnológicas em Engenharia. Lorena, SP (Brasil). 9 a 10 de outubro de 2019. Site.

XII Brazilian Symposium on Glass and Related Materials. Lavras, MG (Brasil). 22 a 25 de outubro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

XIX B-MRS Meeting e 2020 IUMRS ICEM (International Conference on Electronic Materials). Foz do Iguaçu, PR (Brasil). 30 de agosto a 3 de setembro de 2020. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.

 

Royal Society of Chemistry reúne artigos de autores do Brasil em coleção comemorativa do B-MRS Meeting.


RSC_collectionA Royal Society of Chemistry (RSC) preparou uma coleção online de artigos de autores brasileiros em comemoração ao XVIII B-MRS Meeting (Balneário Camboriú, 22 a 26 de setembro de 2019). A RSC é apoiadora desta edição do evento anual da SBPMat.

Intitulada Materials and Nano Research in Brazil, a coleção reúne 55 artigos publicados em periódicos da editora RSC entre 2017 e 2019. Todos os artigos selecionados podem ser acessados sem custo (open access) até 15 de outubro de 2019.

A coleção está disponível em www.rsc.li/brazil-mrs-2019

Boletim da SBPMat. 83ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 83. 31 de julho de 2019.

Nota Pública da SBPMat

A diretoria e o conselho da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) se solidarizam com o Diretor do INPE, Prof. Ricardo Magnus Osório Galvão, sobre comentários infundados do Sr. Presidente Jair Bolsonaro (…)

Acesse aqui a íntegra da nota pública.

Notícias da SBPMat

Eleições na SBPMat. A comissão eleitoral já homologou as candidaturas. Conheça a chapa candidata à Diretoria Executiva e a lista de sócios que mostraram interesse em ser votados para o Conselho Deliberativo, aqui. O período para votação será de 22 de setembro a 04 de outubro 2019. Sócios com anuidade em dia poderão votar online em suas áreas de sócios no portal da SBPMat, ou presencialmente durante o XVIII B-MRS Meeting, no local do evento.

XIX B-MRS Meeting + IUMRS-ICEM 2020 (Foz do Iguaçu, Brasil, 30 de agosto a 3 de setembro de 2020). A Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat/ B-MRS) e a União Internacional de Sociedades de Pesquisa em Materiais (IUMRS) convidam a comunidade científica internacional a enviar propostas de simpósio para o evento conjunto que agregará o evento anual da SBPMat e a conferência internacional de materiais eletrônicos da IUMRS. A chamada de simpósios está aberta até 31 de outubro de 2019. Saiba mais, aqui.

Artigo em Destaque

Uma equipe científica multidisciplinar desenvolveu em laboratórios brasileiros um nanomaterial com interessantes propriedades magnéticas, luminescentes e bioquímicas, e verificou sua baixa toxicidade em testes in vivo realizados com embriões de peixe-zebra. O nanomaterial é uma nanoplataforma promissora para o desenvolvimento de aplicações nas áreas de saúde, biotecnologia e meio ambiente. Um artigo sobre o trabalho foi recentemente publicado, com destaque em capa, na ACS Applied Nano Materials. Saiba mais.

artigo news

Cientista em Destaque

Entrevistamos a professora Julia Greer, do California Institute of Technology (EUA). Autora de contribuições seminais à nanomecânica, a cientista, que também é pianista, atualmente desenvolve inovadoras estruturas tridimensionais baseadas em nanomateriais, e estuda de que maneira suas propriedades superiores surgem da interação entre as escalas atômica, nano e micro. No XVIII B-MRS Meeting, ela proferirá uma palestra sobre esses interessantes metamateriais. Veja nossa entrevista.

julia greer

Da Ideia à Inovação

A Innoma pretende espalhar inovação na indústria brasileira. A startup desenvolve tecnologias para produzir nanoativos de alta eficiência que podem ser usados como matérias-primas por empresas de diversos segmentos. O primeiro produto, um nanoativo de prata antimicrobiano, já está sendo comercializado. Veja nossa matéria sobre a Innoma, aqui.

logo innoma

Novidades dos Sócios SBPMat

Artigo de sócio da SBPMat Oswaldo Luiz Alves (IQ – Unicamp) é selecionado para compor coleção da Royal Society of Chemistry. Saiba mais.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Inscrições. O período para pagar a taxa de inscrição com desconto encerra no dia 2 de agosto. Além disso, sócios da SBPMat têm descontos especiais na inscrição, sendo que é possível pagar a anuidade de sócio no ato da inscrição. Saiba mais, aqui.

Programa. Está no ar a programação resumida do evento, com as atividades técnicas e sociais, e a distribuição de sessões orais e de pôster. Veja aqui.

Impressão de pôsteres. É possível enviar o arquivo do pôster por e-mail e retirar a impressão no local do evento. Saiba mais.

Local do evento. O encontro será realizado no Hotel Sibara Flat & Convenções, localizado no centro da cidade, próximo a hotéis, restaurantes e lojas, e a apenas 100 metros do mar. Saiba mais, aqui.

Local da abertura. A cerimônia de abertura, a palestra memorial e o coquetel de boas-vindas serão realizados no dia 22 de setembro (domingo) no complexo Cristo Luz, uma das principais atrações turísticas da cidade. Haverá transporte para o local, saindo do Hotel Sibara a partir das 17:00. Conheça o local, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP). Saiba mais sobre a palestrante homenageada, aqui.

Festa do evento. Será realizada no lounge do Green Valley, um destacado clube noturno. Saiba mais sobre o Green Valley, aqui. A festa contará com a impactante banda Brothers. Assista à Brothers, aqui.

Cidade-sede. Balneário Camboriú (SC) é um importante destino turístico que oferece praias urbanas e agrestes, ecoturismo e esportes de aventura, além de passeios de barco, bondinho, bicicleta e teleférico – tudo dentro de uma paisagem única que combina serra, mar e arranha-céus. O visitante tem acesso a muitíssimas opções de gastronomia, hospedagem e compras, bem como à agitada vida noturna que se destaca no cenário brasileiro.

Hospedagem, passagens, transfers etc. Confira as opções do hotel e da agência oficial do evento, aqui.

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 41 empresas e instituições já confirmaram participação no evento e apoio/patrocínio. Organizações interessadas em participar podem entrar em contato com Alexandre no e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Fatores de impacto 2018: resultados dos periódicos da ACS Publications. Saiba mais.

– Computação óptica: metamaterial resolve equação processando sinais ópticos (paper da Science). Saiba mais.

– Cientistas do Brasil desenvolvem nanocápsulas de membrana celular tumoral que transportam fármacos pelo organismo e os liberam em tumores para combater o câncer combinando hipertermia e quimioterapia (paper da Applied Bio Materials). Saiba mais.

Oportunidades

– Pós-doc na Alemanha em projeto internacional sobre revestimentos de hidroxiuretanas para implantes de PEEK modificados com enzimas. Saiba mais.

– Pós-doc no CTNano (UFMG) em dispositivos de grafeno para sensoriamento de gases (parceria com Petrobras). Saiba mais.

– Doutorado em membranas com bolsa CNPq na UFPR. Saiba mais.

Eventos

II Simpósio Multidisciplinar em Materiais do Centro-Oeste. Caldas Novas, GO (Brasil). 7 a 9 de agosto de 2019. Site.

20th International Sol-Gel Conference. São Petersburgo (Rússia). 25 a 30 de agosto de 2019. Site.

2nd CINE-M2P workshop. São Paulo, SP (Brasil). 26 e 27 de agosto de 2019. Site.

V Reunião Anual sobre Argilas Aplicadas. Franca, SP (Brasil). 28 a 30 de agosto de 2019. Site.

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) and 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

R2B Research to Business Itália-Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ (Brasil). 19 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

XL CBRAVIC (Brazilian Congress on Vacuum Applications in Industry and Science). 7 a 11 de outubro de 2019. Site.

XII Brazilian Symposium on Glass and Related Materials. Lavras, MG (Brasil). 22 a 25 de outubro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

XIX B-MRS Meeting + 2020 IUMRS ICEM (International Conference on Electronic Materials). Foz do Iguaçu, PR (Brasil). 30 de agosto a 3 de setembro de 2020. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.
 

 

 

XVIII Encontro da SBPMat: descontos nas inscrições.


logo médioAs inscrições ao XVIII Encontro da SBPMat/B-MRS Meeting (Balneário Camboriú, 22 a 26 de setembro de 2019) estão abertas no site do evento e têm valores diferenciados (com desconto) até 2 de agosto 9 DE AGOSTO (PRORROGADO). Além disso, inscrições no local evento (sem desconto) estarão disponíveis durante todo o encontro.

Entre os participantes de instituições brasileiras, sócios da SBPMat têm desconto especial na inscrição. Pessoas que ainda não são sócias ou não estão com a anuidade em dia podem regularizar a situação no momento da inscrição ao evento e, assim, usufruir do desconto na inscrição e dos demais benefícios de ser sócios/sócias da SBPMat. O valor da anuidade de sócio somado ao valor da inscrição ao evento é igual ao valor da inscrição para não-sócios.

Tabela com os valores da inscrição ao evento: https://www.sbpmat.org.br/18encontro/#registration.

Valores da anuidade de sócio SBPMat e benefícios de ser sócio: https://www.sbpmat.org.br/pt/socios-sbpmat/associe-se/