Boletim da SBPMat. 83ª edição.


 

logo header 400

Boletim da
Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

Edição nº 83. 31 de julho de 2019.

Nota Pública da SBPMat

A diretoria e o conselho da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) se solidarizam com o Diretor do INPE, Prof. Ricardo Magnus Osório Galvão, sobre comentários infundados do Sr. Presidente Jair Bolsonaro (…)

Acesse aqui a íntegra da nota pública.

Notícias da SBPMat

Eleições na SBPMat. A comissão eleitoral já homologou as candidaturas. Conheça a chapa candidata à Diretoria Executiva e a lista de sócios que mostraram interesse em ser votados para o Conselho Deliberativo, aqui. O período para votação será de 22 de setembro a 04 de outubro 2019. Sócios com anuidade em dia poderão votar online em suas áreas de sócios no portal da SBPMat, ou presencialmente durante o XVIII B-MRS Meeting, no local do evento.

XIX B-MRS Meeting + IUMRS-ICEM 2020 (Foz do Iguaçu, Brasil, 30 de agosto a 3 de setembro de 2020). A Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat/ B-MRS) e a União Internacional de Sociedades de Pesquisa em Materiais (IUMRS) convidam a comunidade científica internacional a enviar propostas de simpósio para o evento conjunto que agregará o evento anual da SBPMat e a conferência internacional de materiais eletrônicos da IUMRS. A chamada de simpósios está aberta até 31 de outubro de 2019. Saiba mais, aqui.

Artigo em Destaque

Uma equipe científica multidisciplinar desenvolveu em laboratórios brasileiros um nanomaterial com interessantes propriedades magnéticas, luminescentes e bioquímicas, e verificou sua baixa toxicidade em testes in vivo realizados com embriões de peixe-zebra. O nanomaterial é uma nanoplataforma promissora para o desenvolvimento de aplicações nas áreas de saúde, biotecnologia e meio ambiente. Um artigo sobre o trabalho foi recentemente publicado, com destaque em capa, na ACS Applied Nano Materials. Saiba mais.

artigo news

Cientista em Destaque

Entrevistamos a professora Julia Greer, do California Institute of Technology (EUA). Autora de contribuições seminais à nanomecânica, a cientista, que também é pianista, atualmente desenvolve inovadoras estruturas tridimensionais baseadas em nanomateriais, e estuda de que maneira suas propriedades superiores surgem da interação entre as escalas atômica, nano e micro. No XVIII B-MRS Meeting, ela proferirá uma palestra sobre esses interessantes metamateriais. Veja nossa entrevista.

julia greer

Da Ideia à Inovação

A Innoma pretende espalhar inovação na indústria brasileira. A startup desenvolve tecnologias para produzir nanoativos de alta eficiência que podem ser usados como matérias-primas por empresas de diversos segmentos. O primeiro produto, um nanoativo de prata antimicrobiano, já está sendo comercializado. Veja nossa matéria sobre a Innoma, aqui.

logo innoma

Novidades dos Sócios SBPMat

Artigo de sócio da SBPMat Oswaldo Luiz Alves (IQ – Unicamp) é selecionado para compor coleção da Royal Society of Chemistry. Saiba mais.

banner evento

XVIII B-MRS Meeting/ Encontro da SBPMat
(Balneário Camboriú, SC, 22 a 26 de setembro de 2019)

Site do evento: www.sbpmat.org.br/18encontro/

Inscrições. O período para pagar a taxa de inscrição com desconto encerra no dia 2 de agosto. Além disso, sócios da SBPMat têm descontos especiais na inscrição, sendo que é possível pagar a anuidade de sócio no ato da inscrição. Saiba mais, aqui.

Programa. Está no ar a programação resumida do evento, com as atividades técnicas e sociais, e a distribuição de sessões orais e de pôster. Veja aqui.

Impressão de pôsteres. É possível enviar o arquivo do pôster por e-mail e retirar a impressão no local do evento. Saiba mais.

Local do evento. O encontro será realizado no Hotel Sibara Flat & Convenções, localizado no centro da cidade, próximo a hotéis, restaurantes e lojas, e a apenas 100 metros do mar. Saiba mais, aqui.

Local da abertura. A cerimônia de abertura, a palestra memorial e o coquetel de boas-vindas serão realizados no dia 22 de setembro (domingo) no complexo Cristo Luz, uma das principais atrações turísticas da cidade. Haverá transporte para o local, saindo do Hotel Sibara a partir das 17:00. Conheça o local, aqui.

Palestra memorial. A tradicional Palestra Memorial Joaquim da Costa Ribeiro será proferida pela professora Yvonne Primerano Mascarenhas (IFSC – USP). Saiba mais sobre a palestrante homenageada, aqui.

Festa do evento. Será realizada no lounge do Green Valley, um destacado clube noturno. Saiba mais sobre o Green Valley, aqui. A festa contará com a impactante banda Brothers. Assista à Brothers, aqui.

Cidade-sede. Balneário Camboriú (SC) é um importante destino turístico que oferece praias urbanas e agrestes, ecoturismo e esportes de aventura, além de passeios de barco, bondinho, bicicleta e teleférico – tudo dentro de uma paisagem única que combina serra, mar e arranha-céus. O visitante tem acesso a muitíssimas opções de gastronomia, hospedagem e compras, bem como à agitada vida noturna que se destaca no cenário brasileiro.

Hospedagem, passagens, transfers etc. Confira as opções do hotel e da agência oficial do evento, aqui.

Palestras plenárias. Destacados cientistas de instituições da Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Itália proferirão palestras plenárias sobre temas de fronteira no evento. Também haverá uma plenária do brasileiro Antônio José Roque da Silva, diretor do CNPEM e do projeto Sirius. Saiba mais sobre as plenárias, aqui.

Simpósios. 23 simpósios propostos pela comunidade científica internacional compõem esta edição do evento. Veja a lista de simpósios, aqui.

Organização. O chair do evento é o professor Ivan Helmuth Bechtold (Departamento de Física da UFSC) e o co-chair é o professor Hugo Gallardo (Departamento de Química da UFSC). O comitê de programa é formado pelos professores Iêda dos Santos (UFPB), José Antônio Eiras (UFSCar), Marta Rosso Dotto (UFSC) e Mônica Cotta (Unicamp). Conheça todos os organizadores, aqui.

Expositores e patrocinadores. 41 empresas e instituições já confirmaram participação no evento e apoio/patrocínio. Organizações interessadas em participar podem entrar em contato com Alexandre no e-mail comercial@sbpmat.org.br.

Dicas de Leitura

– Fatores de impacto 2018: resultados dos periódicos da ACS Publications. Saiba mais.

– Computação óptica: metamaterial resolve equação processando sinais ópticos (paper da Science). Saiba mais.

– Cientistas do Brasil desenvolvem nanocápsulas de membrana celular tumoral que transportam fármacos pelo organismo e os liberam em tumores para combater o câncer combinando hipertermia e quimioterapia (paper da Applied Bio Materials). Saiba mais.

Oportunidades

– Pós-doc na Alemanha em projeto internacional sobre revestimentos de hidroxiuretanas para implantes de PEEK modificados com enzimas. Saiba mais.

– Pós-doc no CTNano (UFMG) em dispositivos de grafeno para sensoriamento de gases (parceria com Petrobras). Saiba mais.

– Doutorado em membranas com bolsa CNPq na UFPR. Saiba mais.

Eventos

II Simpósio Multidisciplinar em Materiais do Centro-Oeste. Caldas Novas, GO (Brasil). 7 a 9 de agosto de 2019. Site.

20th International Sol-Gel Conference. São Petersburgo (Rússia). 25 a 30 de agosto de 2019. Site.

2nd CINE-M2P workshop. São Paulo, SP (Brasil). 26 e 27 de agosto de 2019. Site.

V Reunião Anual sobre Argilas Aplicadas. Franca, SP (Brasil). 28 a 30 de agosto de 2019. Site.

21st Materials Research Society of Serbia Annual Conference (YUCOMAT 2019) and 11th IISS World Round Table Conference on Sintering (WRTCS 2019). Herceg Novi (Montenegro). 2 a 6 de setembro de 2019. Site.

R2B Research to Business Itália-Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ (Brasil). 19 de setembro de 2019. Site.

XVIII B-MRS Meeting. Balneário Camboriú, SC (Brasil). 22 a 26 de setembro de 2019. Site.

XL CBRAVIC (Brazilian Congress on Vacuum Applications in Industry and Science). 7 a 11 de outubro de 2019. Site.

XII Brazilian Symposium on Glass and Related Materials. Lavras, MG (Brasil). 22 a 25 de outubro de 2019. Site.

19th Brazilian Workshop on Semiconductor Physics. Fortaleza, CE (Brasil). 18 a 22 de novembro de 2019. Site.

XIX B-MRS Meeting + 2020 IUMRS ICEM (International Conference on Electronic Materials). Foz do Iguaçu, PR (Brasil). 30 de agosto a 3 de setembro de 2020. Site.

Siga-nos nas redes sociais

Você pode divulgar novidades, oportunidades, eventos ou dicas de leitura da área de Materiais, e sugerir papers, pessoas e temas para as seções do boletim. Escreva para comunicacao@sbpmat.org.br.
 

 

 

Nota pública: cortes no orçamento do MCTIC.


O conselho e a diretoria da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) vêm a público se manifestar contra os cortes anunciados para o orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que podem inviabilizar a pesquisa e a inovação tecnológica no País. O sistema científico brasileiro foi desenvolvido por décadas, a partir de grande esforço da comunidade acadêmica e apoio de diferentes governos. Os cortes de verba do Ministério, nos últimos anos, vêm continuamente subtraindo os recursos à pesquisa e inovação tecnológica, o que agrava ainda mais a falta de competitividade do País. É um risco sério para o desempenho do Brasil nos próximos anos e décadas. Um aspecto ainda mais grave é que, ao contrário de outras áreas, a descontinuidade de financiamento em ciência, tecnologia e inovação no país leva à evasão de pesquisadores e ao desinteresse de novas gerações de estudantes, quebrando assim a cadeia de construção do conhecimento e impedindo sua retomada, finda a crise financeira.

Há, no passado recente, muita evidência de que o desenvolvimento e bem-estar social de uma Nação só é atingido com conhecimento. E que países conseguiram sair de crises econômicas com investimento em ciência e inovação tecnológica. Não se sustenta uma possível justificativa de cortes devido a emergências e urgências trazidas por uma crise financeira. O volume de recursos economizado é insuficiente para resolver – ou mesmo minorar significativamente – os problemas financeiros do País, uma vez que o investimento em ciência e tecnologia já é baixo, inferior sob qualquer critério ao de nações desenvolvidas.

Em um país com tantas carências e desigualdade como no Brasil, somente o desenvolvimento tecnológico pode melhorar a vida de nosso povo, como demonstrado nas últimas décadas. Os esforços empreendidos levaram o País a uma posição de destaque no cenário internacional, hoje ameaçada, e a respostas rápidas da comunidade científica em  questões econômicas e sociais importantes, como no agronegócio e na saúde. O desenvolvimento nacional só é possível com um sistema robusto de ciência, tecnologia e inovação, com ensino superior de qualidade e geração de conhecimento em diferentes áreas. Para além das áreas mais diretamente ligadas à tecnologia, é essencial que o Brasil desenvolva pesquisa que permita identificar as origens e propor soluções para nossos graves problemas sociais.

Sem reconhecer a relevância da educação e geração de conhecimento para o desenvolvimento do país, no longo prazo o futuro do Brasil estará irremediavelmente comprometido.

Nota Pública da SBPMat.


O conselho e a diretoria da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) vêm a público protestar veementemente contra os cortes no financiamento à pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação, endossando a posição adotada em nota recente pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Não se trata apenas de cortes para compensar queda de arrecadação ou para um ajuste fiscal, pois os cortes no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações atingem praticamente metade do previsto para o orçamento de 2017. Igualmente preocupante é a situação do CNPq, um dos órgãos mais importantes para o financiamento da pesquisa e tecnologia no Brasil, que corre o risco de interromper pagamento de bolsas e projetos em virtude de contingenciamento de seu orçamento.

O conselho e a diretoria da SBPMat exortam ao governo federal para agir com responsabilidade na preservação do sistema de ensino superior e de pesquisa do Brasil. Os cortes e contingenciamentos orçamentários ameaçam a viabilidade das atividades de universidades federais e centros de pesquisa nacionais, à semelhança do que já ocorre infelizmente com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Os prejuízos podem ser irreversíveis.

A experiência de países desenvolvidos tem mostrado amplamente que não há desenvolvimento sócio-econômico sem educação e geração de conhecimento. A maneira como o governo federal vem tratando a educação e a ciência no Brasil pode comprometer nosso futuro.

Nota Pública da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat).


A diretoria e o conselho da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) conclamam a Assembleia Legislativa de São Paulo e o governador Geraldo Alckmin a reverterem o corte no repasse de recursos para a FAPESP, de 1% para 0,89% da arrecadação do Estado, realizado ao final de 2016 para o orçamento de 2017.

O corte é extremamente preocupante por ao menos dois motivos:

i) trata-se de uma decisão grave e lesiva ao desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Além disso, esse precedente abre as portas para que novas alterações venham a ocorrer no futuro, dificultando à FAPESP o planejamento de seus investimentos em pesquisas básica e aplicada.  No médio prazo, isso enfraquece a instituição que hoje tem uma estrutura sólida e que serve de modelo a outras similares no país. A admirada FAPESP, no país e no exterior, foi fruto do esforço de todos os paulistas com o apoio dos governantes do estado desde 1960. Graças ao apoio da FAPESP, o Estado de São Paulo é hoje responsável por cerca de metade de toda a produção científica do Brasil, e tem indicadores de desempenho que se aproximam dos países desenvolvidos.

ii) a diminuição em cerca de 10% no orçamento da FAPESP trará prejuízos a centenas de projetos de pesquisa e inovação, assim como à formação de recursos humanos em ciência e tecnologia. O enfraquecimento da atividade de pesquisa, com certeza, acarretará impactos negativos ao desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo e do Brasil, no médio e longo prazos.

Na expectativa de que o corte possa ser rapidamente revertido, ressaltamos que só o conhecimento pode gerar o desenvolvimento para construir uma sociedade igualitária. Especialmente em momentos de crise, isso somente será obtido investindo-se em educação, ciência, tecnologia e inovação.

A SBPMat se coloca à disposição para apresentar os impactos diretos da FAPESP nas pesquisas em materiais desenvolvidas no Estado de São Paulo, bem como apresentar os efeitos diretos na economia e inclusão social do Estado.

Diretoria e Conselho da SBPMat

Nota Pública da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais.


Cientistas alertam sobre a necessidade de valorizar investimentos em ciência, tecnologia e inovação para a retomada do crescimento econômico 

A diretoria e o conselho da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat) vêm a público exortar o Congresso Nacional a manter, no orçamento de 2017, os investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) nos níveis dos últimos anos, antes dos cortes drásticos que ocorreram nos anos de 2015 e 2016. Temos ciência do esforço conjunto da sociedade para o ajuste das contas públicas, mas é inadmissível que os cortes em CTI sejam tão mais vultosos do que têm sido a queda de arrecadação e a queda no produto interno bruto.

São igualmente preocupantes os cortes em educação superior e no Sistema Nacional de Pós-Graduação, evidenciados pela interrupção ou diminuição de programas da CAPES. São estes programas que garantem um processo continuado de formação qualificada, alavancando a necessária massa crítica de capital humano para que o desenvolvimento científico e tecnológico alcançado possa, efetivamente, impactar na inovação industrial, aumentar o valor agregado da produção nacional, e garantir o bem-estar econômico e social das gerações futuras.

Num país como o Brasil, que ainda não alcançou maturidade em ciência e tecnologia para colocá-lo entre as nações desenvolvidas, a contribuição da CTI por vezes passa despercebida. Pode-se não atentar para os imensos ganhos de produção em áreas como agricultura e pecuária, na extração e beneficiamento mineral, os quais garantem superávits em nossa balança comercial. Também pode-se não notar a excelência da medicina e da tecnologia digital, que beneficiam diretamente no dia-a-dia da população.

Nossa área específica, a de pesquisa e novas soluções em materiais, é essencial para o futuro do Brasil como nação soberana e menos susceptível a interesse de outros países. Somos os maiores produtores de quartzo e de nióbio no mundo, e estamos entre os maiores em terras raras e outros minérios estratégicos de imenso valor comercial. Nossa biodiversidade oferece um número incontável de novos materiais orgânicos, que poderão ser aplicados em saúde e em segmentos industriais como os de energia e eletrônica.

Sabemos que os efeitos dos cortes em CTI serão devastadores. Além de frearem o avanço contínuo das últimas décadas, com risco de sucateamento de laboratórios e desperdício do valor já investido, os cortes efetuados inviabilizam a tecnologia nacional e a formação de recursos humanos vitais para promover o desenvolvimento sustentável.

Enganam-se aqueles que avaliam que cortes em CTI e educação de nível superior têm pouco impacto para a vida do cidadão comum. No curto prazo, tais cortes afetam mais visivelmente as comunidades acadêmicas estruturadas nos grandes centros do Brasil. Porém, são os estratos socioeconômicos menos favorecidos que serão os mais afetados no médio e longo prazos. Esses estratos não têm acesso ao material importado, ao tratamento médico e formação no exterior, dos quais somente as elites podem se valer. São estes os que mais padecerão, se o Brasil continuar com uma política de governo tênue e não regular, que pode tornar inviável o sistema de ciência, tecnologia e inovação, construído arduamente nas últimas décadas.