Abertas as inscrições para o doutorado em Ciências Exatas (Materiais) da UFG-Catalão.


A coordenadoria do programa de pós-graduação em Ciências Exatas e Tecnológicas,  UFG- Catalão, vem tornar público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo para o nível doutorado. As inscrições serão feitas pelo site www.ppgcm.catalao.ufg.br no período de 22/01 a 22/02/2016.

O doutorado em Ciências Exatas e Tecnológicas (Materiais) é um curso recém aprovado pela CAPES, com conceito 4. Este programa de pós-graduação tem caráter fortemente interdisciplinar e suas atividades acadêmicas e de pesquisa estão em duas linhas de Pesquisa:

(i) Caracterização e Desenvolvimento de Moléculas e Materiais;

(ii) Métodos Teórico-Computacionais em Ciência dos Materiais;

Poderão participar do processo seletivo do todos os portadores de Diplomas de cursos de Graduação (bacharelado e licenciatura) e de Mestrado, nas áreas de Ciências Exatas e Engenharias ou áreas afins.

Para mais informações, acessar o site www.ppgcm.ufg.catalao.br e o edital em https://ppgcm.catalao.ufg.br/up/852/o/EditalProcessoSeletivo01.2016_publica%C3%A7%C3%A3o.pdf

 

Concurso para professor no curso de Engenharia de Materiais da UFRN, campus Natal.


Vaga: Professor do Magistério Superior – Classe A (Adjunto-A / DE) – Edital No 008/2015

Área: Caracterização de Materiais/Simulação de Processos e Microestrutura

Requisitos: Doutorado em Engenharia de Materiais ou em áreas correlatas.

Edital: https://progesp.ufrn.br/concurso.php?id=167636251

Chamada de bolsistas para pós-doutorado júnior (PDJ) no país e doutorado-sanduíche no exterior (SWE).


Projeto: Electro-Active Photonic Devices for Novel Spectroelectrochemical Biosensors*

Apoio/Edital MEC/MCTI/CAPES/CNPq/FAPs – Programa Ciência sem Fronteiras

O projeto está sendo desenvolvido na UFRGS – junto à pós-graduação em Física (nota CAPES: 7) / Ciência dos Materiais (5) / Microeletrônica (4) – e na University of Louisville, EUA, com prazo de finalização em 2018.

Mais informações: https://drive.google.com/folderview?id=0B082f9bJQuisfkVDaTBTb3g1NXg0NGhZMXlQQkN3Y0NFZFlLcl9qSFQtYndCbGZYV0ZmLXc&usp=sharing

Bolsa de pós-doutorado – Programa de Pós-Graduação em Ciência de Materiais – PPGMAT – UFMT.


Bolsa de Pós-Doutorado do Programa Nacional de Pós-Doutorado da CAPES de 2013 para o Programa de Pós-Graduação em Ciências de Materiais – PPGMAT- Campus Universitário do Araguaia da Universidade Federal de Mato Grosso.

Esta bolsa destina-se ao desenvolvimento de um projeto de pesquisa preferencialmente dentro de uma das linhas de pesquisa do PPGMAT:

– Propriedades Elétricas e Ópticas de Filmes Ultrafinos;
– Superfícies e Interfaces de Materiais Nanoestruturados;
– Bioensaios e processos biológicos;
– Modelagem e Simulação de Materiais.

Os candidatos devem ser portadores do título de Doutor em áreas afins aos temas acima mencionados e não possuir vínculo empregatício ou ser portador de outro tipo de bolsa.

Podem se inscrever pesquisadores que se enquadram nas seguintes modalidades (conforme previsto na portaria CAPES 086/2013):
a. Brasileiro ou estrangeiro residente no Brasil portador de visto temporário, sem vínculo empregatício;
b. Estrangeiro, residente no exterior sem vínculo empregatício;
c. Docente ou pesquisador no país com vínculo empregatício em instituições de ensino superior ou instituições públicas de pesquisa, desde que afastados da instituição de origem, por período compatível com o prazo de vigência da bolsa.

É vedado o acúmulo da percepção de bolsa com qualquer modalidade de bolsa de outro programa da CAPES, de outra agência de fomento pública, nacional ou internacional, empresa pública ou privada, ou ainda com o exercício profissional remunerado, ressalvadas as exceções previstas no item c. ou expressa permissão em norma específica da Capes.

Para se inscrever é necessário encaminhar por e-mail (assunto: BOLSA PNPD – nome do candidato) entre os dias 07/11 e 20/11 à secretaria do PPGMAT (ppgmat@ufmt.br), em arquivos pdf, os seguintes documentos:

(a) requerimento de candidatura assinado e digitalizado contento as seguintes informações: nome completo, CPF, RG e endereço;
(b) curriculum vitae em arquivo (formato Lattes, se brasileiro);
(c) projeto de pesquisa em (≤ 8 páginas).

O resultado será divulgado no site do PPGMAT dia 27/11/2013.

Coordenador: Josmary R. Silva (silvajosmary@gmail.com)
Secretária: Márcia Helena (ppgmat@ufmt.br)
Site do Programa: http://araguaia.ufmt.br/ppgmat/

 

Evento da E-MRS sobre desenvolvimento sustentável: participação da SBPMat e de estudantes brasileiros.


Materials: A key enabling technology for secure energy & sustainable development”, foi o tema do 4th World Materials Summit, evento organizado pela Sociedade Europeia de Pesquisa em Materiais, a E-MRS, com a colaboração da SBPMat e das sociedades de pesquisa em Materiais da África, China, Índia e Russia, entre outras entidades. “Foi uma longa discussão sobre sustentabilidade”, resume o professor Roberto Mendonça Faria, presidente da SBPMat e um dos cerca de noventa participantes do evento, todos convidados pela organização.

O evento foi realizado em Estrasburgo (França) de 12 a 15 de outubro e abrigou um fórum para jovens pesquisadores, do qual participaram três estudantes brasileiros selecionados pela SBPMat.

Nos dias 14 e 15, houve uma série de painéis temáticos, com apresentação de trabalhos, projetos e programas seguida de debate. Os temas abordados foram: terras raras, gás de xisto, produção e gerenciamento de energia elétrica, recuperação de carbono e armazenamento de energia, biocombustíveis (com palestra do brasileiro Carlos Alberto Labate, diretor do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol), carros do futuro, baterias e materiais leves.

Participantes do 4th World Materials Summit no Conselho da Europa, em Estrasburgo.

Estudantes brasileiros no fórum para jovens pesquisadores

Os primeiros dois dias do evento consistiram no Forum for next generation researchers, que reuniu uma seleção de jovens pesquisadores de vários países do mundo em torno de uma discussão sobre como a pesquisa em Materiais pode contribuir para a geração de energia segura e o desenvolvimento sustentável dos próximos 50 e 100 anos. O fórum contou com palestras de pesquisadores mundialmente reconhecidos e com apresentações dos jovens pesquisadores.

A partir da esquerda, Liziê, Fernanda e Douglas, os estudantes brasileiros que participaram do fórum, em rua de Estrasburgo.

Três doutorandos brasileiros selecionados pela SBPMat participaram do fórum, inclusive enquanto apresentadores de trabalhos, e também puderam assistir ao summit. Douglas José Coutinho, do Grupo de Polímeros Bernhard Gross do Instituto de Física de São Carlos da USP, apresentou alguns resultados do seu trabalho de doutorado na área de células solares orgânicas. Fernanda Stuani Pereira, estudante do programa de pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais da Unesp – campus de Presidente Prudente, apresentou um trabalho sobre biocombustíveis e alimentos, desenvolvido em parceria com um estudante da Itália, também participante do fórum. “Começamos dois meses antes a trocar e-mails e ler sobre o tema; foi muito interessante”, conta Fernanda.

Liziê Prola, aluna do doutorado em Ciências dos Materiais da UFRGS, foi a terceira estudante brasileira selecionada para o fórum. Além de realizar o trabalho em dupla, no caso dela, com um estudante português, Liziê levou ao evento um pôster sobre sua pesquisa de doutorado, que trata da utilização de resíduos agrícolas (cascas, sementes e folhas) na remoção de corantes de efluentes pelo processo de adsorção.

A experiência foi muito positiva para os estudantes. Douglas destaca a discussão sobre o aumento na geração de energia, água e alimentos, o qual deverá ser suprido nas próximas décadas. “Estes problemas deverão ser parte do cotidiano de cientistas, políticos e da sociedade em geral”, diz o doutorando, que declara que pretende se tornar professor e pesquisador e, portanto, terá um papel muito importante na formação intelectual e social de muitos jovens. Fernanda, que pesquisa em seu doutorado a conversão de dióxido de carbono em diversos materiais, declara que o evento a ajudou a ver a importância de seu trabalho e lhe deu novas ideias. Ela também destaca a experiência cultural que a participação no fórum lhe proporcionou. “Estávamos em contato com estudantes e professores de diversos países e o evento foi organizado de forma em que pudemos estar bem próximos e dividirmos experiências e informações culturais”, conta.

 

Entrevista com o professor Sergio Machado Rezende, vencedor do Prêmio FCW de Ciência.


Crédito: Leo Ramos.

O professor Sergio Machado Rezende, pesquisador da área de Física de Materiais e ex-gestor (como ele diz) de ciência e tecnologia, recebeu, na noite de 17 de junho deste ano, o Prêmio FCW de Ciência, da Fundação Conrado Wessel. Membro da comunidade brasileira de pesquisa em Materiais, Rezende teve importante participação na criação da nossa SBPMat.

O prêmio recebido por Rezende em cerimônia na Sala São Paulo reconhece perfis renomados em ciência, com qualidades de talento inovador, liderança, abrangência social, trabalho incansável, integridade e ética. Os candidatos são indicados por instituições reconhecidas do país. No caso de Rezende, a indicação partiu da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde ele é professor titular do Departamento de Física desde 1972.

Nascido no Rio de Janeiro, Sergio Rezende se formou em Engenharia Eletrônica em 1963 pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e obteve o mestrado e o doutorado, ambos em Engenharia Eletrônica-Ciência de Materiais, no Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos. De volta ao Brasil, e antes de entrar na UFPE, foi professor associado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e professor titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Em gestão de ciência e tecnologia, foi presidente da Finep entre 2003 e 2005 e ministro da Ciência e Tecnologia de 2005 a 2010. Antes de assumir a Presidência da Finep, ocupou os cargos de diretor científico da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe); secretário de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco, e secretário do Patrimônio, Ciência e Cultura da Prefeitura de Olinda, além de chefe do Departamento de Física e diretor do Centro de Ciências Exatas da UFPE.

Dentro da sua atuação acadêmica, desenvolvida quase sempre em paralelo à sua atuação como gestor público, o professor Rezende orientou 36 trabalhos de mestrado e de doutorado e publicou mais de 230 artigos científicos em revistas de circulação internacional.

Entre outras distinções, Sergio Rezende recebeu, em 1995, a Comenda da Ordem do Mérito Científico, categoria Grã-Cruz, por suas relevantes contribuições à ciência e tecnologia, e, em 2001, o Prêmio Anísio Teixeira da Capes, homenagem a personalidades brasileiras que tenham contribuído de modo relevante para o desenvolvimento da pesquisa e formação de recursos humanos no país. Rezende também foi distinguido, em 2011, com a primeira palestra memorial “Joaquim Costa Ribeiro”, honraria outorgada pela SBPMat.

Segue uma breve entrevista com o professor.

Boletim da SBPMat (B. SBPMat): – Quais são, na sua avaliação, as suas principais contribuições/ ações de maior impacto para a ciência no Brasil, seja no seu papel de pesquisador e formador de pessoas, seja no seu papel de gestor público?

Sergio Machado Rezende (S.M.R.): – Eu gostaria de destacar duas, uma como pesquisador e outra como gestor no cargo mais alto que ocupei.
A primeira foi o meu papel na implantação de um grupo de pesquisa em Física na Universidade Federal de Pernambuco, iniciada em 1972, num lugar onde não havia pesquisa em Física anteriormente. Eu fui o primeiro doutor na área de Física da universidade. Com meus colegas conseguimos formar um grupo que faz pesquisa na fronteira do conhecimento, temos ótimos laboratórios e estamos contribuindo na formação de engenheiros (Física básica) e formando bons físicos em nossos programas de graduação e pós-graduação. Isso mostra que é possível fazer no Brasil uma instituição de ensino e pesquisa de bom nível, num local sem tradição na área, desde que haja determinação, pessoas qualificadas e apoio do governo.
A segunda foi na minha atuação no Ministério da Ciência e Tecnologia, onde, com grande articulação da comunidade científica, empresarial e do governo, fizemos um plano de ação de ciência, tecnologia e inovação que foi bem sucedido, com prioridades claras, linhas de ação abrangentes e programas bem articulados, que possibilitaram grande aumento nos recursos financeiros federais e estaduais.

B.SBPMat: – Após muitos anos conciliando o trabalho de gestor público com o de professor e pesquisador, já de volta à vida de cientista em tempo integral, conte-nos um pouco sobre seus projetos e interesses atuais, principalmente os referentes à pesquisa em Materiais.

S.M.R.: – Eu praticamente sempre trabalhei com materiais magnéticos. Fiz poucos trabalhos que não envolveram materiais magnéticos. Nos últimos tempos tenho me dedicado a uma área do magnetismo que se chama spintrônica. É uma área muito nova, que está desenvolvendo rapidamente. Já tem algumas aplicações tecnológicas muito difundidas, mas tem um potencial de aplicações muito grande. A spintrônica ainda está numa fase inicial de desenvolvimento, então seus desafios científicos são muito interessantes e estão na fronteira do conhecimento. É muito estimulante para um cientista ter a possibilidade de trabalhar numa área que é competitiva, que tem muita gente trabalhando e que está crescendo rapidamente.

B.SBPMat: – O senhor sempre pesquisou materiais magnéticos e propriedades magnéticas. Qual é a sua apreciação da evolução dessa área e de seus principais desafios?

S.M.R.: – Os materiais magnéticos, como se sabe, têm muitas aplicações tecnológicas, e algumas delas são muito antigas. Desde que o motor elétrico, o gerador e os transformadores foram inventados no século XIX, a eletricidade passou a ser muito presente em nossa vida. Os materiais magnéticos são essenciais para todos eles, assim como para muitos outros dispositivos e equipamentos, divididos em duas classes bem distintas, os ímãs permanentes, que retêm sua magnetização, e os materiais moles, que são facilmente desmagnetizados. Existe uma terceira categoria de aplicações de materiais magnéticos que exige propriedades intermediárias entre os dois, é na gravação magnética, usada hoje principalmente nos discos rígidos dos computadores. Nessas três áreas de aplicações, são os resultados da pesquisa em Física, Química e Engenharia de Materiais que têm possibilitado o desenvolvimento de materiais melhores, com maior capacidade e em volumes menores.
Por exemplo, hoje os ímãs de terras raras que foram desenvolvidos nos últimos quinze a vinte anos são essenciais para se fazer motores e geradores de alta eficiência, empregados nos carros elétricos e nos geradores de turbinas eólicas. As turbinas eólicas, que são usadas para gerar energia a partir do vento, hoje têm capacidade de geração muito alta, graças em grande parte ao desenvolvimento de ímãs de terras raras.
Na área de gravação magnética, nós vemos a evolução em nosso dia-a-dia. A cada ano, a capacidade de memória do disco rígido dos novos computadores é maior. E nós queremos mais memória para armazenar mais informação. A grande evolução na capacidade de armazenamento dos computadores é resultado, exatamente, da pesquisa e desenvolvimento dos materiais magnéticos usados na gravação e também da cabeça de leitura da informação gravada. Todos os computadores atuais usam na cabeça de leitura um sensor de spintrônica, que utiliza um fenômeno chamado magneto-resistência gigante (GMR). É interessante lembrar que a GMR foi descoberta em 1989 por uma equipe da Universidade de Paris em Orsay, do qual fazia parte Mario Baibich, físico da UFRGS, que foi o primeiro autor do artigo científico que relatou a descoberta.

B.SBPMat: – Gostaria de deixar alguma mensagem para nossos leitores que estão iniciando suas carreiras de cientistas?

S.M.R.: – Há quarenta anos, quando eu vim para Pernambuco, os recursos para ciência eram muito menores do que são agora, o ambiente na universidade não favorecia muito a pesquisa, havia muito poucos pesquisadores, não havia programas de pós-graduação. Mas a situação mudou muito nos últimos quarenta anos. Então, o que eu quero dizer para o jovem que começa sua carreira atualmente é que dificuldades ainda existem, mas elas são hoje muito menores do que na época em que eu estava começando minha carreira. E que a coisa mais importante para um jovem é não desanimar. É preciso enfrentar os problemas com disposição. É preciso entender que o Brasil tem um futuro muito amplo e que a ciência e a tecnologia vão ser cada vez mais importantes para nosso desenvolvimento. O jovem precisa ter consciência de que vai ter um papel importante no futuro e precisa ter confiança para não desanimar com as dificuldades que, como disse antes, são muito menores hoje do que no passado.

Processo Seletivo da Pós-graduação em Física e Química de Materiais da UFSJ (MG)


Já estão abertas as inscrições para o processo de seleção dos cursos de Mestrado e Doutorado em Física e Química de Materiais da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Interessados devem comparecer, até o dia 2 de agosto, das 9h às 11h e das 14h às 17h, na Secretaria do Programa FQMat, Sala 2.19, Bloco A do Departamento de Ciências Naturais (DCNAT), Campus Dom Bosco – São João del-Rei. A taxa de inscrição é de R$ 75.

Confira o edital no link www.ufsj.edu.br/fqmat/processo_seletivo.php.

Mais informações pelo telefone (32) 3379-2535 ou pelo e-mail fqmat@ufsj.edu.br.

Processo seletivo da USP para a contratação de 2 docentes em Física da Matéria Condensada por prazo determinado.


Edital IF-27/13

Estão abertas, de 13 a 22 de maio de 2013, as inscrições ao Processo Seletivo para a contratação de 2 (dois) docentes, por prazo determinado, como Professor Contratado III (doutor), em Regime de Turno Parcial, em jornada de 12 (doze) horas semanais de trabalho, no Departamento de Física dos Materiais e Mecânica do Instituto de Física da Universidade de São Paulo, na seguinte área de conhecimento: Física da Matéria Condensada.

A contratação vigorará até 31 de dezembro de 2013. O salário é de R$ 1.510,67. O formulário de inscrição e o edital estão disponíveis no site http://web.if.usp.br/ataac/node/1770.

Informações adicionais poderão ser obtidas na Assistência Acadêmica do IFUSP. Telefones: (11) 3091-6020 e 3091-7000.

USP oferece novo programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência dos Materiais – Mestrado e Doutorado.


Estarão abertas, no período de 13 a 24 de maio de 2013, as inscrições para o curso de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciências de Materiais na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo (USP), campus de Pirassununga.

Os cursos compreendem as linhas de pesquisa de “Tecnologia de Polímeros Naturais” e “Materiais Cerâmicos e Compósitos”.

Aos alunos classificados no exame de seleção, o programa oferece bolsas de estudos distribuídas de acordo com as cotas disponíveis.

Inscrição: 13 a 24 de maio de 2013

Início do processo seletivo: 03 de junho de 2013.

Matrícula: 03 a 16 de julho de 2013.

Para se inscrever, o candidato deverá acessar a página: http://www.usp.br/fzea/selecao2013.php

Concurso para técnico de nível superior na Unesp – campus Bauru na área de Materiais.


Estão abertas, até o dia 12 de abril de 2013, as inscrições ao concurso público para provimento de um emprego público de Assistente de Suporte Acadêmico IV (Técnico de Nível Superior) – área de atuação: Materiais, junto ao Departamento de Física na UNESP/Bauru. É exigido graduação de nível superior completo em Física, Química ou Engenharia com atuação na área de Materiais.

Mais informações: http://www.vunesp.com.br/UNBA1202/