Prof. Victor Pandolfelli é reeleito para o advisory board da World Academy of Ceramics.


Prof. Victor Carlos Pandolfelli (UFSCar).
Prof. Victor Carlos Pandolfelli (UFSCar).

O sócio da SBPMat Victor Carlos Pandolfelli, professor do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (DEMa-UFSCar), foi reeleito membro do advisory board da Academia Mundial de Ciências (World Academy of Ceramics, WAC) para cumprir seu segundo período de 4 anos (2018 a 2022). No board, o pesquisador brasileiro será, juntamente com o professor Gary Messing (Penn State) e o doutor M. Singh (NASA), representante das Américas.

Para compor o advisory board da WAC, é necessário ser membro da Academia e ser eleito em votação envolvendo todos os membros da mesma região do planeta (neste caso, o continente americano). Os nomes dos mais votados devem ser endossados pela presidência da Academia. Para ser membro da WAC, é necessário passar por um processo de seleção que inclui a indicação por dois membros efetivos, a avaliação da candidatura por um comitê de pares selecionados pela Academia e a aprovação final de pelo menos dez entre os doze membros do advisory board.

De acordo com o professor Pandolfelli, algumas das atividades que ele realizará no conselho nos próximos quatro anos são: revisar as regras de admissão na WAC, definir os membros que participarão dos novos processos de seleção dos candidatos, definir a temática e palestrantes para apresentação técnica e premiação no fórum científico para os membros da Academia.

A posse e primeira reunião do novo conselho serão realizadas em junho próximo em Perugia (Itália) na Itália.

Professor Victor Pandolfelli é eleito para o advisory board da Academia Mundial de Cerâmica.


O pesquisador da área de Materiais Victor C. Pandolfelli, professor do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (DEMa – UFSCar), foi eleito membro do advisory board da Academia Mundial de Cerâmica (World Academy of Ceramics – WAC) para o período de 2014 a 2018. Será, juntamente com um pesquisador dos Estados Unidos, o representante das Américas junto a essa entidade.

A World Academy of Ceramics foi fundada em 1987 e tem como finalidade o fortalecimento da ciência e tecnologia e reconhecimento dos pesquisadores que desenvolvem suas pesquisas nessa área de atividade. Trata-se de uma organização sem fins lucrativos cujos membros passam por um rigoroso processo de seleção envolvendo a indicação por dois membros efetivos, a avaliação da candidatura por pares selecionados pela Academia e a aprovação final de pelo menos dez entre os quinze membros do advisory board. Como principais atividades do pesquisador eleito nesse comitê destacam-se: 1) revisar as regras de admissão na WAC, 2) definir os membros que participarão dos novos processos de seleção dos candidatos, 3) definir os palestrantes para apresentação técnica e premiação no fórum científico interno para os membros da Academia.

A posse de Pandolfelli e a primeira reunião do comité serão realizadas em junho próximo em Montecatini Termi, na Itália.

Professor Reginaldo Muccillo eleito acadêmico da World Academy of Ceramics.


O professor Reginaldo Muccillo, diretor administrativo da nossa SBPMat, foi eleito membro profissional da World Academy of Ceramics (WAC). Com a nomeação, Muccillo passa a ser acadêmico dessa organização internacional com sede na Itália dedicada a promover o progresso da área de cerâmicas e fomentar a compreensão do impacto social a das interações culturais da ciência, tecnologia, história e arte no campo das cerâmicas.

Nesta 15ª edição, a seleção de acadêmicos da WAC elegeu quatorze membros na categoria “Ciência” – entre eles, o professor Muccillo – e três em “Indústria e inovação”. A eleição reconhece o mérito de pessoas que fizeram contribuições significativas à área de cerâmicas. Os novos acadêmicos serão honrados em junho de 2014 durante a cerimônia de abertura da International Conference on Modern Materials and Technologies (CIMTEC), que ocorrerá em Montecatini Terme, na Itália.

Pesquisador do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Reginaldo Muccillo possui graduação, mestrado e doutorado em Física pela Universidade de São Paulo (USP). Desenvolveu pesquisas de doutorado no National Research Council em Ottawa (Canadá) e de pós-doutorado no Max Planck Institut fuer Festkoerperforschung em Stuttgart (Alemanha) e no Institut National Politechnique de Grenoble (França).