Gente da comunidade: entrevista com o presidente reeleito da SBPMat, Osvaldo Novais de Oliveira Junior.


Osvaldo Novais de Oliveira Jr
Osvaldo Novais de Oliveira Junior em encontro anual da SBPMat.

Reeleito em janeiro deste ano, o professor Osvaldo Novais de Oliveira Junior (IFSC-USP) inicia neste mês de fevereiro seu segundo mandato consecutivo como presidente da SBPMat, junto a uma diretoria parcialmente renovada, formada pelo professor Rubem Luis Sommer (CBPF) no setor de administração, finanças e patrimônio, e, como diretores científicos, os professores Antonio Eduardo Martinelli (UFRN), Daniel Eduardo Weibel (UFRGS), Glaura Goulart Silva (UFMG), Iêda Maria Garcia dos Santos (UFPB) e Mônica Alonso Cotta (Unicamp). Esta diretoria administrará a sociedade por dois anos, até o final de 2019.

Atualmente, o professor Novais de Oliveira Junior (ou “Chu”, como é conhecido) é professor titular do Instituto de Física de São Carlos – Universidade de São Paulo (IFSC-USP) e editor associado da revista ACS Applied Materials & Interfaces. Dono de um índice H de 58, seu nome se encontra entre os dos 100 cientistas do Brasil de todas as áreas com índice H mais alto. É autor de cerca de 500 artigos e seus trabalhos contam com cerca de 15.500 citações (dados do Google Scholar).

Neste entrevista, o presidente reeleito fala um pouco sobre seu primeiro mandato na SBPMat, os planos para a gestão que inicia e suas atividades científicas atuais.

Boletim da SBPMat: – Você acaba de concluir seu primeiro mandato como presidente da SBPMat. Compartilhe com nossos leitores um comentário a respeito dos resultados conseguidos pela diretoria que você presidiu.

Osvaldo Novais de Oliveira Junior: – No mandato que se encerrou a prioridade da diretoria foi a de manter os Encontros Anuais em alto nível, a despeito da crise financeira por que passa o sistema de ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Além dessa prioridade, continuamos os esforços de diretorias anteriores na internacionalização da SBPMat, com parcerias com sociedades científicas de outros países.

Boletim da SBPMat: – Você acaba de assumir um novo mandato, de dois anos, como presidente da SBPMat. Comente seus planos e expectativas.

Osvaldo Novais de Oliveira Junior: – A expectativa da diretoria é a de poder dar continuidade às atividades que fizeram da SBPMat uma das sociedades científicas mais atuantes e prestigiosas no Brasil. Como planos principais, destacaria a busca por maior inserção na sociedade, com um trabalho de disseminação das contribuições da ciência e tecnologia para o país, e um aumento no número de associados da SBPMat.

Boletim da SBPMat: – Sobre seu trabalho de pesquisa científica, conte-nos um pouquinho o que está fazendo.

Osvaldo Novais de Oliveira Junior: – A pesquisa de meu grupo, em parceria com outros no Brasil e no exterior, se concentra em duas áreas: i) no estudo e uso de materiais para biologia e medicina, por exemplo com biossensores para diagnóstico precoce de câncer e determinação de mecanismos em nível molecular de fármacos para combater bactérias super-resistentes. ii) uso de metodologias de física estatística e redes complexas para análise de textos, como na identificação de autoria de livros e verificação de multidisciplinaridade na literatura científica.

Boletim da SBPMat: – Se quiser, utilize este espaço para deixar uma mensagem para os sócios da SBPMat e para a comunidade que acompanha as novidades do boletim.

Osvaldo Novais de Oliveira Junior: – Eu e a nova diretoria esperamos contar com o apoio entusiasmado da comunidade, como tem ocorrido nos últimos anos.

 

Participação de jovens sócios da SBPMat em eventos internacionais sobre materiais para sustentabilidade.


O grupo da SBPMat na sede do Conselho da Europa. A partir da esquerda, Gisele Amaral-Labat (sócia SBPMat), Eduardo Neiva (sócio SBPMat), o professor Osvaldo Novais de Oliveira Jr (presidente da SBPMat), Kassio Zanoni (sócio) e Parinaz Akhlaghi (sócia).
O grupo da SBPMat na sede do Conselho da Europa. A partir da esquerda, Gisele Amaral-Labat (sócia SBPMat), Eduardo Neiva (sócio SBPMat), o professor Osvaldo Novais de Oliveira Jr (presidente da SBPMat), Kassio Zanoni (sócio) e Parinaz Akhlaghi (sócia).

Quatro sócios da SBPMat fizeram parte do seleto grupo de cerca de 30 jovens pesquisadores de diversos países que participou de dois eventos realizados na cidade de Estrasburgo (França), junto a outros 60 participantes. O grande assunto de ambos os eventos foi a inovação em materiais visando a uma sociedade sustentável e a uma economia global circular (ou seja, baseada na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e/ou energia). Os eventos foram organizados por várias sociedades de pesquisa em Materiais do mundo, a União Internacional de Sociedades de Pesquisa em Materiais (IUMRS) e outras entidades, com apoio da UNESCO.

Os bolsistas de pós-doutorado Eduardo Guilherme Cividini Neiva (atualmente professor em tempo integral na FURB e ex-pós-doc na UFPR), Gisele Amaral-Labat (USP), Kassio Papi Silva Zanoni (IFSC-USP) e Sedeyeh Parinaz Akhlaghi (UNICAMP) foram os jovens sócios da SBPMat que participaram dos eventos. Os quatro pós-docs foram selecionados dentre 20 candidatos no contexto do Prêmio para Jovens Pesquisadores da SBPMat. Eles ganharam o direito de participarem dos eventos (que não são abertos ao público) e as despesas de estadia. O prêmio foi realizado em parceria com a Sociedade Europeia de Pesquisa em Materiais (E-MRS).

O primeiro dos eventos foi o “Fórum para a Nova Geração de Pesquisadores 2017” (Forum for the Next Generation of Researchers 2017), ocorrido durante os dias 18 e 19 de novembro deste ano na sede do Centro Europeu da Juventude. O fórum reuniu diferentes gerações de pesquisadores em torno de temas de ciência e tecnologia para um mundo sustentável. O evento incluiu palestras de cientistas seniores, apresentação dos pôsteres dos jovens pesquisadores participantes e discussões entre todos. Além disso, todos os jovens cientistas participaram da elaboração de um relatório que foi apresentado no final do evento.

Na sequência, nos dias 20 e 21 na sede do Conselho da Europa, foi realizada a “6ª Reunião da Cúpula Mundial de Materiais” (6th World Materials Summit), na qual o assunto da inovação em materiais para a sustentabilidade e para a economia circular foi discutido por meio de palestras de cientistas de diversos países e mesas redondas.

De acordo com Kassio Zanoni, as discussões dos dois eventos mostraram uma visão acadêmica, política, social e ambiental acerca de temas ligados à sustentabilidade, bem como as perspectivas da pesquisa em Materiais nesse contexto. De acordo com os participantes da SBPMat, alguns dos temas abordados foram a conversão, armazenamento e distribuição de energia (solar, por exemplo); produção de baterias mais eficientes e menos poluentes; captura e reaproveitamento de dióxido de carbono; reciclagem de materiais; entre muitos outros.

O presidente da SBPMat, Osvaldo Novais de Oliveira Jr, professor do IFSC-USP, representou a SBMat no comitê internacional da cúpula e proferiu uma palestra sobre nanomateriais e suas aplicações no fórum.

Veja nossa entrevista com os jovens sócios da SBPMat que participaram dos eventos.

box parinazBoletim da SBPMat: – Falem um pouquinho sobre o trabalho que vocês apresentaram no “Fórum para a Nova Geração de Pesquisadores 2017”.

Eduardo Neiva: – Apresentei pôster referente ao meu trabalho de pós-doutorado, cujo tema envolveu a aplicação de nanocompósitos com grafeno na construção de dispositivos de armazenamento de energia.

Gisele Amaral-Labat: – A minha exposição em painel consistiu nas atividades que estão sendo desenvolvidas atualmente no meu pós-doutorado. O trabalho se baseia na utilização do resíduo da indústria de papel e celulose, o licor negro bruto, na síntese de espumas porosas de carbono em presença de níquel, para aplicação em células de combustível a etanol direto. A forma de síntese utilizada gera um produto com uma maior quantidade de resíduos além de um baixo custo frente aos eletrocatalisadores utilizados no mercado atual.

Kassio Zanoni: – Apresentei um pôster do trabalho que venho desenvolvendo durante o pós-doc, sobre maneiras e conceitos químicos para conversão de energia e sustentabilidade.

Parinaz Akhlaghi: – Apresentei meu trabalho de pós-doutorado (referente aos anos 2015-2017) na UNICAMP (Instituto de Química), no qual ainda trabalho, bem como parte do trabalho desenvolvido durante meu doutorado (2010-2014) na University of Waterloo (Depto. de Engenharia Química), no formato de um pôster intitulado “Preparation and Characterization of Novel Nanomaterials for Biomedical Applications”.

Boletim da SBPMat: – De que maneira a participação nestes eventos contribuiu para a formação de vocês?

Eduardo Neiva: – Diferentemente de outros eventos, tive a oportunidade de participar de discussões envolvendo temas de importância global. A participação nesse evento também resultará em futuras parcerias internacionais e nacionais, onde já no evento eu e a participante Gisele idealizamos projetos a serem desenvolvidos num futuro próximo.

Gisele Amaral-Labat: – Indubitavelmente, a participação nestes eventos foi de grande importância para a minha formação acadêmica, primeiramente devido ao tipo de evento, no qual um tema em comum é discutido por duas comunidades distintas, acadêmica e empresarial, permitindo conhecer as diferentes visões globais do assunto. Em segundo lugar porque gerou a possibilidade de colaboração com outros centros de pesquisas, incluindo pesquisadores jovens e seniores, nacionais e internacionais. Ademais, o evento possibilitou o conhecimento do trabalho dos outros jovens brasileiros e uma possível colaboração com o profissional Eduardo Guilherme Cividini Neiva está em andamento. O objetivo é sintetizar materiais sustentáveis de carbono para aplicação na área de estocagem de energia aproveitando as expertises dos dois profissionais.

Kassio Zanoni: – O evento propiciou encontros entre vários pesquisadores, aumentando nossas redes de colaborações. Foi muito interessante ouvir as distintas visões e trouxe muito crescimento profissional. Com certeza, foi muito produtivo, talvez o congresso mais produtivo do qual já participei.

Parinaz Akhlaghi: – Acredito que minha participação nestes eventos foi uma das experiências mais gratificantes e de maior influência em minha carreira como pesquisadora e como ser humano. Fui afetada de uma maneira extremamente positiva estando na presença de jovens pesquisadores como eu, bem como cientistas experientes, moldando minha visão de mundo (e meu futuro), minhas ambições e desejos na carreira acadêmica. Estar na presença de cientistas que admiro há muito tempo e poder dialogar com os mesmos foi muito frutífero em diversos aspectos. Todas as discussões foram profundas, apaixonantes e motivadores. Com certeza foi uma experiência compartilhada por outros jovens cientistas.

Boletim da SBPMat: – O que chamou mais a atenção de vocês nos eventos?

Eduardo Neiva: – O contato direto e prolongado com pesquisadores renomados.

Gisele Amaral-Labat: – Fiquei encantada com a receptividade dos pesquisadores seniores pelos jovens pesquisadores. Ademais, o evento mostrou uma relevante multidisciplinariedade dos profissionais e dos trabalhos apresentados.

Kassio Zanoni: – As distintas visões sobre um mesmo tema, que variam muito entre países distintos.

Parinaz Akhlaghi: – O que a princípio poderia ser um entrave, logo se mostrou algo extremamente prazeroso. Apesar da diferença de idade entre os principais cientistas (alguns acima de 70 anos) e os jovens pesquisadores (alguns com 25 anos de idade), a troca de informações fluiu naturalmente. De ambos os lados havia paixão ao falar sobre ciências (como um todo), assim como novos caminhos e alternativas para um futuro mais esperançoso e melhor.

 

Kassio Zanoni (primeiro plano) e outros jovens pesquisadores durante o 6th World Materials Summit.
Kassio Zanoni (primeiro plano) e outros jovens pesquisadores durante o 6th World Materials Summit.
Parinaz Akhlaghi apresentando seu trabalho sobre nanomateriais para aplicações biomédicas durante o fórum.
Parinaz Akhlaghi apresentando seu trabalho sobre nanomateriais para aplicações biomédicas durante o fórum.
Eduardo Neiva (na foto à esquerda) e Gisele Amaral-Labat (foto à direita) recebendo o certificado de participação nos eventos.
Eduardo Neiva (na foto à esquerda) e Gisele Amaral-Labat (foto à direita) recebendo o certificado de participação nos eventos.