XI Encontro da SBPMat: presentes as cinco regiões do Brasil e mais 26 países.



Abertura do evento. André A. Pasa (chair), Roberto M. Faria (presidente SBPMat), Lúcia H. M. Pacheco (reitora UFSC) e Aloisio N. Klein (chair).

Em julho de 2002, frente à praia de Copacabana no Rio de Janeiro, o primeiro encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais congregava cerca de 400 pesquisadores provenientes de 18 países. No final de setembro deste ano, o mesmo evento, na sua décima primeira edição, reuniu mais de 1.700 participantes a poucos metros da praia do Costão do Santinho, em Florianópolis. “O sucesso do evento pôde ser medido não só pela quantidade de participantes, mas também pela qualidade da ciência que foi apresentada nos trabalhos”, disse o professor Roberto Mendonça Faria, presidente da SBPMat.

Apresentação de trabalho em um dos simpósios.

O evento contou com participantes brasileiros vindos de 23 estados, do Rio Grande do Sul ao Amazonas, representando as cinco regiões do país. Além da abrangência nacional, o evento mostrou um grau considerável de internacionalização. “Neste ano aumentou sensivelmente o número de estrangeiros inscritos no evento”, destacou o chairman, professor Aloisio Nelmo Klein. Foram cerca de 115 pessoas provenientes de 27 países da América, Ásia e Europa.

Nas salas e nos corredores, via-se uma comunidade composta por pessoas de todas as faixas etárias, mas, principalmente, por jovens. De fato, os estudantes de graduação e pós-graduação foram maioria neste encontro, totalizando quase 70% dos participantes.

Pôsteres, estandes e coffee breaks.

Dentro das salas.

A programação técnica ocupou três dias e meio muito intensos. Os participantes iniciavam a programação matutina e vespertina com palestras plenárias proferidas por pesquisadores especialistas em temas de fronteira, provenientes de instituições como o Instituto Fraunhofer, o MIT ou o Laboratório Nacional de Argonne. Depois das plenárias, os participantes podiam escolher entre as sessões dos 16 simpósios que ocorriam em paralelo com as apresentações dos 1.818 trabalhos aceitos.

Além da estrutura de plenárias e simpósios, tradicional nos eventos da SBPMat, esta edição do encontro contou com uma novidade, que deve se repetir nos próximos anos: uma mesa redonda com representantes de agências de fomento à pesquisa de Santa Catarina e São Paulo, de uma empresa nacional e da SBPMat. “A mesa redonda pretendeu, em primeiro lugar, iniciar um debate no interior da SBPMat sobre inovação tecnológica no Brasil e seu papel na competitividade da indústria brasileira”, disse Faria. De acordo com ele, a mesa redonda deixou evidente que os diversos setores industriais do país precisam de muita pesquisa em Materiais para seu desenvolvimento e competitividade ao longo do século XXI.

 

Itens relacionados


Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *