SBPMat cria o Prêmio José Arana Varela; primeiro agraciado será o Prof. Edson Roberto Leite.



A Diretoria Executiva da SBPMat criou, em outubro deste ano, o Prêmio José Arana Varela. Por meio do nome, esta nova distinção da SBPMat presta homenagem ao Prof. José Arana Varela, destacado cientista brasileiro da área de materiais e ex-presidente da SBPMat, falecido em 2016.

O prêmio será concedido anualmente a um(a) pesquisador(a) de destaque no Brasil, que proferirá uma das palestras plenárias no encontro anual da SBPMat, o B-MRS Meeting. Para 2020, o agraciado será Edson Roberto Leite, professor titular da UFSCar e diretor científico do LNNano – CNPEM.

Sobre o Prof. José Arana Varela

Prof. José Arana Varela (1944 - 2016).
Prof. José Arana Varela (1944 – 2016).

Nascido em Martinópolis, interior de São Paulo, em 11 de abril de 1944, José Arana Varela graduou-se em Física pela Universidade de São Paulo (USP) em 1968. Em 1975, obteve o título de mestre em Física pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Entre 1977 e 1981, realizou o doutorado em materiais cerâmicos na University of Washington (Estados Unidos).

Arana Varela foi professor titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), instituição na qual iniciou sua carreira acadêmica em 1969. Ele também foi professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), na qual atuou desde 1985, principalmente nos programas de pós-graduação em Química e em Ciência e Engenharia de Materiais.

Como pesquisador, Arana Varela atuou na área dos materiais cerâmicos, fazendo importantes contribuições em nível internacional ao conhecimento sobre eletrocerâmicas e filmes finos de cerâmicas, e sua aplicação em varistores, memórias ferroelétricas e sensores químicos.

No Brasil, ele liderou o desenvolvimento dessas linhas de pesquisa, começando em 1988 pela fundação, junto a outros professores da UFSCar, do Laboratório Interdisciplinar de Eletroquímica e Cerâmica (LIEC), que foi a semente do Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC), o qual gerou o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF). O professor orientou ou coorientou pelo menos 30 trabalhos de mestrado e mais de 40 de doutorado.

O cientista foi coautor de mais de 600 artigos publicados em periódicos internacionais, os quais contam com mais de 20 mil citações. Também foi autor de patentes e participou de vários projetos em interação com a indústria.

Grande incentivador da colaboração internacional como motor do avanço científico e tecnológico, Arana Varela manteve cooperações ao longo de toda sua trajetória com grupos de pesquisa dos Estados Unidos, França, Espanha, Portugal, Eslovênia e Itália, além do próprio Brasil.

Em paralelo à sua destacada trajetória de pesquisador e docente, José Arana Varela teve uma ampla atuação em cargos de gestão ou consultivos. Na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), ele foi diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo de 2012 a 2016 e vice-presidente do Conselho Superior de 2007 a 2010. Na Unesp, foi o primeiro pró-reitor de Pesquisa (2005-2009), além de fundador e diretor da Agência Unesp de Inovação (2009-2012). Ele também foi membro do Conselho Superior de Inovação e Competitividade da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), membro de comitês assessores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e diretor na Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais (ABM) e na Associação Brasileira de Cerâmica (ABCeram). Finalmente, a partir de 2015, atuou como membro do Conselho da Ceramic and Glass Industry Foundation, braço da ACerS (The American Ceramic Society), dedicado ao desenvolvimento de profissionais para a indústria global de cerâmica e vidro.

Arana Varela era fellow da ACerS e membro da World Academy of Ceramics e da Materials Research Society (MRS). O professor também era membro de várias sociedades científicas brasileiras, como a Academia Brasileira de Ciências (ABC), Academia de Ciências do Estado de São Paulo e Sociedade Brasileira de Física (SBF).

Na SBPMat, o cientista era membro fundador, fez parte da diretoria fundadora, e atuou como diretor financeiro de 2004 a 2005 e como presidente de 2010 a 2011.

Arana Varela foi membro do corpo editorial das revistas Ceramics International, Science of Sintering, Cerâmica e Materials Research. Ele recebeu mais de vinte prêmios e distinções nacionais e internacionais, como, por exemplo, o Premio Epsilon de Oro (2003) da Sociedad Española de Cerámica y Vidrio, o Prêmio Scopus Capes-Elsevier (2006) pela produção científica, e dois prêmios da American Ceramic Society, o Global Star Award (2013) e o Bridge Building Bridge Award (2014).

José Arana Varela faleceu em 17 de maio de 2016, aos 72 anos de idade, após três anos de luta contra o câncer.

 


Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *